Brasília-DF,
20/AGO/2018

Teatro Goldoni recebe peça de teatro com elementos do cinema noir

Atmosfera de suspense dá a tônica de 'Janus,' drama que mescla teatro tradicional e sétima arte

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Oliveira Publicação:22/01/2016 07:00Atualização:21/01/2016 18:15

Peça Janus no Teatro Goldoni
Peça Janus no Teatro Goldoni

 

Assassinato brutal, suspense, atmosfera tenebrosa e investigação. Os principais elementos do cinema noir, sensação nas décadas de 1940 e 1950, são colocados em cena em Janus, peça do coletivo brasiliense Jano, com direção de José de Campos, um aficionado pela sétima arte.

No elenco, os atores Rafael Salmona e João Gott intercalam a interpretação clássica teatral casada a elementos da linguagem cinematográfica, passeando entre o realismo e o surrealismo. “Esse casamento começa no roteiro e se estende às marcações de cena. O teatro pede algo mais expositivo, enquanto o cinema é mais contido, natural. Brincamos com essa mistura.

Assumimos que estamos num ambiente de teatro e, de repente, mudamos luz, voz e gestos e também usamos alguns recursos de projeção digital”, conta Rafael.

Dado o caráter intimista da sala escolhida (Adolfo Celi, no Teatro Goldoni), o público é convidado a fazer parte do espetáculo, como se, junto ao principal suspeito do crime, estivesse presente no interrogatório policial.

O título escolhido remete ao deus romano Jano, ou Janus, que representa mudanças e transições. “É o deus do começo e do fim, que olha para frente e para trás. Por isso janeiro tem esse nome”, explica o ator.

“Há quem vá assistir e dizer que somos a mesma pessoa, ou que somos completamente opostos. Esse dilema só se resolve ao final da peça.”

Você sabia?
Considerado um dos maiores realizadores do cinema noir, Howard Hawks é figura indispensável a quem pretende entender o gênero. À beira do abismo (1946) é apontado, até hoje, um dos mais importantes exemplares dessa proposta estética e conceitual cinematográfica.

Janus


Teatro Goldoni (Sala Adolfo Celi, Casa D’Itália, 208/209 Sul; 3443-0606).

Hoje e amanhã, às 21h; e domingo, às 20h.  Ingressos a R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).

Não recomendado para menores de 14 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES