Brasília-DF,
22/SET/2018

Toquinho, João Bosco e Joyce homenageiam Tom Jobim

Show acontece amanhã no Centro de Convenções Ulysses Guimarães

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Irlam Rocha Lima Publicação:18/03/2016 06:00Atualização:17/03/2016 13:54
Toquinho  (Marcos Hermes/Divulgação)
Toquinho
 
Antônio Carlos Brasileiro Jobim teve vários parceiros e muitos admiradores entre os colegas de ofício. Alguns deles, ao longo do tempo, tem manifestado apreço pelo extenso legado de um dos maiores criadores da música popular brasileira.
 
Em Brasília, amanhã, no Auditório Master do Centro de Convenções Ulysses Guimarães, João Bosco, Toquinho e Joyce vão dividir o palco no espetáculo Uma homenagem a Tom Jobim.
 
No show, que celebra a memória do Maestro Soberano, os artistas farão solos, cantando canções de Tom, reunida em três blocos. Joyce, por quem Tom tinha grande admiração, vai interpretar A felicidade, O mar, Ela é carioca e O morro não tem vez.
 
Cabe a João Bosco as releituras de Água de beber, Águas de março, Desafinado, Dindim, Fotografia e Lígia. “Trata-se de um repertório fundamental na música popular brasileira”, afirma João Bosco. Já Toquinho passeia por Corcovado, Eu não existo sem você, Eu sei que vou te amar, Garota de Ipanema e Vivo sonhando. No fim, os três juntam as vozes no clássico Chega de saudade.

Duas perguntas
TOQUINHO

No período em que você foi parceiro de Vinicius de Moraes, chegou a ter contato com Tom Jobim? De que forma?
Sempre considerei Tom um gênio da música. Já era meu ídolo antes de me interessar pelo violão. Depois que comecei a compor, entendi ainda mais seu valor como melodista e letrista. Todos aprendemos com a simplicidade sofisticada de suas melodias. Tom deve ser reverenciado sempre, porque, cada vez mais, a genialidade será respeitada diante da contemporaneidade de sua obra. Meu maior contato com Tom foi durante a temporada de shows no Canecão do Rio de Janeiro, em 1977, num show inesquecível do qual participavam também Vinicius e Miúcha.

Soube de algum samba de sua parceria com o Vinicius que o Tom tenha destacado?
Ele gostava muito de Tarde em Itapoã, e sentia prazer quando comentava Carta ao Tom. Às vezes, quando falava sobre alguma canção, para mexer com Vinícius, me chamava e dizia: “Toquinho, presta atenção nesses versos de Vinicius: Eu sei que vou te amar/Por toda minha vida eu vou te amar... Toquinho, ele casou nove vezes! Que mentiroso...”

Depoimentos

Tom por Joyce

“Nossa turma de músicos jovens frequentava muito a casa dos Jobins. Tom mostrava as novidades, as composições novas dele, ouvia nossas músicas e dava uma superatenção. E ainda tínhamos de bônus o Vinicius, que era outra maravilha de pessoa. Nossa geração teve muita sorte”

Tom por João Bosco

“Gravei músicas de Tom no songbook dele, produzido por Almir Chediak, e também em alguns dos meus discos. No DVD comemorativo dos meus 40 anos de carreira, por exemplo, incluí Lígia.”

SERVIÇO
 
Uma homenagem a Tom Jobim

Show com João Bosco, Toquinho e Joyce. Auditório Máster do Centro de Covenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental). Amanhã, às 18h30 e às 21h. Ingressos a R$ 100 (poltrona gold e poltrona especial), R$ 80 (poltrona superior) e R$ 50 (superior popular). Assinantes do Correio pagam meia. Pontos de venda: G2 do Brasília Shopping e Fnac. Não recomendado para menores de 12 anos. Informações: 3364-0000.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES