Brasília-DF,
18/FEV/2018

Peça teatral conta histórias do cotidiano do ponto de vista de um prédio

O espetáculo 'Edifício Aurora' utiliza recursos musicais e tem a proposta de inclusão com pisos táteis e libras

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Renata Rios Publicação:25/03/2016 06:15Atualização:24/03/2016 16:09
 
Os atores interpretam o espetáculo com falas cantadas (Gabriela Cerqueira/Divulga?ao)
Os atores interpretam o espetáculo com falas cantadas
Você já imaginou como seria se o seu apartamento falasse? Essa é a proposta da peça Edifício Aurora. O espetáculo mostra a vida de pessoas de um mesmo prédio, mas com um diferencial: tudo é retratado pelo ponto de vista do edifício. “São várias histórias cotidianas, ligadas pela música e pela construção”, explica o diretor, Hugo Casarisi. Segundo ele, a peça é quase total musical: “Há apenas uma fala”.
 
Casarisi e Fábio Rennó são os idealizadores desse trabalho, enquanto Julia Carvalho, Káshi Mello, Virgílio Soares são os atores envolvidos. “São três atores, interpretando as histórias do prédio. Mas eles aparecem na peça como funcionários, inclusive uniformizados”, detalha.
“Se essa peça fosse feita nos moldes clássicos, que não é o caso, ela seria considerada uma ópera”, explica Casarisi. A música aparece como um elemento forte nesse espetáculo, pois todas as falas são cantadas.
 
Outro diferencial do trabalho é essa ser uma peça inclusiva. Ela tem elementos que possibilitam que a pessoas com vários tipos de deficiência consigam desfrutar do espetáculo. “Conseguimos um teatro com acessibilidade, piso tátil e lugares para cadeirantes”, relembra Casarisi. Outro diferencial é o uso da Libras. O espetáculo foi criado para ser traduzido na linguagem dos sinais, mas isso é feito de maneira inovadora. “Dentro do vídeo que é projetado no palco, temos um tradutor, ele está dentro da cena, como parte dela. Nossa ideia foi usar esse elemento como potencializador da mensagem”, explica.

Publicidade criativa
A divulgação da peça foi feita de uma maneira bastante inovadora. “Parte da nossa publicidade foi dada como se fossemos uma imobiliária, várias pessoas ficaram confusas e isso criou expectativa”, explica o diretor, Hugo Casarisi.

Serviço. 
Edifício Aurora – Experimento Vídeo Cênico Musical. Na Caixa Cultural Brasília (SBS, Qd 4, Lotes 3/4). Hoje e amanhã, às 20h. Domingo, às 19h. Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Classificação indicativa: 16 anos

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES