Brasília-DF,
15/JUL/2018

Espetáculo relembra histórias e memórias do meio teatral

'Quando o coração transborda' discute questões relacionadas ao fazer artístico

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Isabella de Andrade - Especial para o Correio - Publicação:19/08/2016 07:02
Maíra Oliveira estrela primeiro monólogo da carreira com 'Quando o coração transborda' (Humberto Araujo/Divulgação)
Maíra Oliveira estrela primeiro monólogo da carreira com 'Quando o coração transborda'
 
 
O espetáculo Quando o coração transborda resulta de um processo de questionamento e criação trabalhados por Maíra Oliveira, que tenta responder importantes perguntas sobre o ofício teatral. A atriz é uma das integrantes do grupo Esquadrão da Vida, um dos mais tradicionais e importantes do teatro brasiliense. O criador do grupo e pai de Maíra, Ary Para-Raios, foi um dos responsáveis por levar arte aos espaços urbanos desde a década de 1970, com muita música, cor e acrobacia. Um pedaço dessa grande história é contado no atual espetáculo, primeiro monólogo da atriz.
 
A peça é intimista, criada para ser apresentada em pequenos espaços e regada por lembranças de quem cresceu e viveu no meio teatral. A codireção fica por conta de João Antonio de Lima Esteves e a direção musical é do violeiro Roberto Corrêa.
 
A percepção de Maíra com a relação entre seu pai e mestre com o seu trabalho artístico, inspirou a criação do texto, que tem por objetivo reverenciar a história do grupo sem deixar de pensar nos novos caminhos. Estão presentes na montagem questões que envolvem o trabalho diário do ator e discussões a respeito do próprio fazer artístico.

SERVIÇO
Quando o coração transborda
Teatro de Bolso Companhia da Ilusão (510 Sul Bl. C sobreloja 18). Hoje e amanhã, às 21h, domingo, às 20h. Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Não recomendada para menores de 14 anos.


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES