Brasília-DF,
18/OUT/2018

Cena contemporânea promove diversidade nos palcos

Festival passa por vários gêneros de teatro e inclui cidades fora do Plano na programação

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Publicação:26/08/2016 07:00Atualização:01/09/2016 14:32
La Wagner traz o debate sobre questões relacionadas às mulheres (Evelina Gallarato/Divulgação
)
La Wagner traz o debate sobre questões relacionadas às mulheres
 
 
Começou na última terça-feira mais uma edição do Cena Contemporânea, festival dedicado a produções cênicas internacionais, nacionais e locais. Ao todo, serão apresentados 29 espetáculos até 4 de setembro nas principais salas e em espaços alternativos do Distrito Federal.
Entre as novidades desta edição, estão a presença do festival em sete regiões administrativas do DF e o espaço para discussões de questões atuais como política e respeito às diferenças de gênero presente na dramaturgia de alguns espetáculos. “Acho muito importante para a cidade repensar alguns pontos como a política, a violência contra a mulher, que está no espetáculo La Wagner, e a homofobia através do teatro”, conta Alaôr Rosa, curador do Cena Contemporânea. Confira a seguir a programação deste fim de semana.

La Wagner
O espetáculo argentino de Pablo Rotemberg discute temas ligados à mulher, como violência e erotismo por meio da história de quatro mulheres que se apropriam da música de do maestro italiano Richard Wagner e assumem a tarefa de quebrar estereótipos e revelar preconceitos. Amanhã, às 20h, no Teatro Sesc Paulo Gracindo (SIND, QI 3, Gama; 3484-9103). Domingo, às 20, no Teatro Sesc Newton Rossi (QNN 27, AE, Lt. B, Ceilândia; 3379-9586). Entrada franca. Não recomendado para menores de 16 anos.

Cegos
Performance urbana feita por atores brasilienses em parceria com o Laboratório de Práticas Performativas da Universidade de São Paulo. Inspirado no clássico Ensaio sobre a cegueira, de José Saramago, apresenta um grupo de homens e mulheres sujos de lama dos pés à cabeça vendados, uma alusão à cegueira dos detentores dos poderes no Brasil. Hoje, às 15h, na Esplanada dos Ministérios. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Caranguejo overdrive
O premiado espetáculo musical narra a história da antiga região do mangue, no Centro do Rio de Janeiro, com sonoridade inspirada na estética do movimento manguebeat a partir da figura de um ex-combatente da Guerra do Paraguai, que volta ao local onde morava e encontra tudo modificado, em 1870. Hoje e amanhã, às 19h, no Teatro Sesc Garagem (713/913 Sul; 3445-4401). Ingressos a R$ 20 (inteira) e
R$ 10 (meia). Não recomendado para menores de 16 anos.

Deitar o sal
É um espetáculo de dança contemporânea com projeções que misturam recursos tecnológicos com elementos naturais, como um tronco de árvore. O título da criação remete à ideia do sal como ferramenta transformadora da matéria. A peça foi concebida pelo coletivo Conexão Samambaia com artistas do Brasil, Uruguai e Alemanha. Hoje, às 20h, no Teatro Sesc Paulo Gracindo (SIND, QI 3, Gama; 3484-9103). Entrada franca. Classificação indicativa livre.

Tormenta
De direção de Igor Calonge da Cia Cielo Rosa (Espanha), o espetáculo trabalha sobre dois extremos do corpo humano: a força e a debilidade. Além da obstinação, a resistência, a necessidade e o abraço, para oferecer um olhar sobre a capacidade de transcender a palavra a partir do corpo. Amanhã e domingo, às 19h, no Teatro Funarte Plínio Marcos (Eixo Monumental). Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Não recomendado para menores de 14 anos.

Hysterica passio
Uma das produções inéditas, o espetáculo acompanha Hipólito, filho da esquálida enfermeira Thora e do pálido dentista Senderovich, que assume diversas figuras em cena: a de um mestre de cerimônias, a de seu pai já morto e a dele mesmo na infância. Sobrevivente dos abusos que sofreu durante a infância, chega aos 12 anos com um propósito claro, vingar-se. Amanhã, às 20h, no Teatro Sesc Newton Rossi (QNN 27, AE, Lt. B, Ceilândia; 3379-9586). Domingo, às 20h, no Teatro Sesc Paulo Gracindo (SIND, QI 3, Gama; 3484-9103). Entrada franca. Não recomendado para menores de 14 anos.

Otelo
A companhia chilena Viajeimóvil apresenta uma adaptação da tragédia homônima de William Shakespeare de 1604, com um ator e uma atriz representando os personagens principais partindo da relação com o melodrama das telenovelas e das relações pessoais. Amanhã e domingo, às 21h, no Teatro da Caixa Cultural (SBS, Qd. 4, Lt. 3/4;
3206-9448). Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Não recomendado para menores de 12 anos.

Odiseo.com
Ulises viaja constantemente movido por suas tarefas como executivo de uma empresa internacional. Não pode, ou não consegue, voltar para Laura, sua esposa, que o espera na Alemanha. No Brasil, sua amante Elisa também o aguarda. A encenação convida os espectadores ao ambiente de intimidade e risco assumido pelos intérpretes. Amanhã e domingo, às 21h, no Lago Norte (o endereço é disponibilizado só após a compra do ingresso). Ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia). Não recomendado para menores de 18 anos.



COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES