Brasília-DF,
22/OUT/2017

Projeto Todos os sons promove shows gratuitos neste domingo

As cantoras Virgínia Rodrigues e Simone Mazzer e o cantor Filipe Catto se apresentam domingo na Praça das Fontes do Parque da Cidade

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Alexandre de Paula- Especial para o Correio Publicação:09/12/2016 06:45
Filipe Catto e Simone Mazzer são atrações de domingo (Factoria/Divulgação)
Filipe Catto e Simone Mazzer são atrações de domingo

Durante sete anos consecutivos, o projeto Todos os Sons ocorreu no CCBB. Nomes como Otto, Karina Buhr e Criolo passaram pelo palco, que agora tem casa nova: a Praça das Fontes do Parque da Cidade. Para abrir a nova temporada, as cantoras Virgínia Rodrigues, Simone Mazzer e o cantor Filipe Catto se apresentam neste domingo.

O som começa com o grupo brasiliense de música instrumental Oswaldo Amorim Trio. Depois, a baiana Virgínia Rodrigues sobe ao palco. A terceira atração é a cantora e atriz paranaense Simone Mazzer e o gaúcho Filipe Catto encerra a programação.

Um dos principais artistas da nova geração da música brasileira, Catto conta que Brasília se transformou em um destino frequente. “Eu amo Brasília. Tenho uma relação muito forte com a cidade, que sempre me recebeu muito carinhosamente, de uma forma muito aberta, como se fosse minha casa. Tenho apenas excelentes lembranças de shows em Brasília”, revela.

Catto já se apresentou, ao lado de Simone Mazzer, em shows do Prêmio da Música Brasileira (cantando Gonzaguinha), muito bem recebidos pelo público. 

“Eu e Simone somos muito companheiros, nos amamos muito. Cantar ao lado dela é uma alegria e uma honra. Sinto como se ela fosse uma irmã, uma pessoa que me compreende artisticamente”, garante.

Duas Perguntas // Filipe Catto

O espaço entre seus discos de estúdio foi grande. O que mudou nesse tempo? 
A vida me fez evoluir. Entre um disco e o outro, tem um mar de acontecimentos. Foi o palco, a estrada que me prepararam para receber as parcerias. E elas que me nutriram para que eu criasse o Tomada. E essa transformação me interessa, a que vem de dentro para fora. Essa que me faz realmente evoluir. Vivo do meu palco e para ele vivo.

Você se considera mais intérprete do que compositor?
Eu me considero um artista. Ficar em gavetas com a criação é muito pouco, eu acho. Eu amo poder servir à música. Se for como compositor, tudo bem. Se for cantando, melhor ainda. Compor é delícia pra mim. 

SERVIÇO

Todos os sons
Praça das Fontes do Parque da Cidade. Shows com Virgínia Rodrigues, Simone Mazzer e Filipe Catto. A partir das 15h. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES