Brasília-DF,
05/JUN/2020

Cada vez mais comuns nas tramas, crianças exigem adaptação das equipes

Chiquititas, Pé na cova e Joia rara são algumas das tramas com atores mirins

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:06/10/2013 06:03

Mel Maia, entre Bruno Gagliasso e Bianca Bin, em Joia rara: atriz mirim é considerada um fenômeno (	Renato Rocha Miranda/TV Globo)
Mel Maia, entre Bruno Gagliasso e Bianca Bin, em Joia rara: atriz mirim é considerada um fenômeno

Devagarzinho, elas vão tomando conta da cena. Ampliar o núcleo de personagens infantis nas novelas e séries tem sido um recurso cada vez mais usado por autores e diretores. Em alguns casos, como o de Chiquititas, exibida em nova versão pelo SBT, as crianças são o núcleo central da trama, originalmente dirigida ao público infantojuvenil. Mas a tendência é dar mais espaço aos baixinhos também nas produções exibidas em horário adulto. Por conta disso, é preciso atentar a determinadas restrições.

O seriado cômico Pé na cova, que entrou na segunda temporada na Globo, é um que aderiu à incorporação de atores mirins, em uma circunstância que sempre gera polêmica: o órfão Sermancino (Gabriel Lima, de 11 anos) é adotado por um casal de mulheres, a mecânica Tamanco (Mart’Nália) e a stripper Odete Roitman (Luma Costa). “A gente tem de maneirar no que fala, porque, afinal, tem uma criança ali”, pontua Luma. “Não cabe dizer palavrões ou usar determinadas expressões mais adultas.”

Há situações em que a inclusão de uma criança no elenco agrega valor à trama. Um exemplo é a pequena Mel Maia, que, desde Avenida Brasil, novela exibida pela Globo em 2011, despontou como grande promessa do segmento artístico. Atualmente, a atriz, de 9 anos, interpreta a Pérola de Joia rara, em cartaz na faixa das seis da emissora. “Ela é um fenômeno, tem um carisma que poucas crianças têm”, elogia a diretora-geral da novela, Amora Mautner, conhecida pelo alto padrão de exigência. No horário nobre, quem tem se destacado é Klara Castanho, 13 anos, a Paulinha de Viva à vida. Já na adolescência, ela participa de cenas fortes, como a do sequestro, em função da complicada história de vida de sua personagem.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK