Brasília-DF,
24/OUT/2021

Exibido nas emissoras brasileiras a partir de 1966, Perdidos no espaço agradou aos espectadores

Trama fazia alusão às disputas da Guerra Fria

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ataide de Almeida Jr. Publicação:15/12/2013 06:02
 Dr. Smith representava as querelas entre a União Soviética e os Estados Unidos (Wikimedia/Reprodução)
Dr. Smith representava as querelas entre a União Soviética e os Estados Unidos
"A Cine Vídeo apresenta a extraordinária produção da Twentieth Century Fox, Perdidos no espaço”, anunciava o narrador na abertura da primeira temporada da série, transmitida inicialmente pela TV Record, em 1966, e depois, em 1970, pela TV Globo. O “extraordinária” não era um exagero. O episódio piloto do seriado custou US$ 400 mil, uma bagatela para a época.

A história parece simples: em 1997, a Terra estaria superpovoada, e um grupo de pessoas vai ao planeta Alpha Centuri, a fim de abrir caminho para uma nova colônia terrestre. Um inimigo do governo norte-americano, Dr. Zachary Smith (Jonathan Harris), tentará sabotar a missão, mas se vê preso na nave. Ele e o restante da tripulação ficam perdidos no espaço.

O mais interessante é olhar o contexto em que a série se encaixa. Os Estados Unidos e a União Soviética viviam a Guerra Fria. Em 1957, tem o início a corrida espacial, na qual os dois países queriam provar quem podia mais fora da Terra.

E é justamente aí que se destaca a figura do Dr. Smith (que acabou se tornando o personagem principal da série). O espião é uma metáfora do que ocorria na época: as tentativas constantes da União Soviética e dos Estados Unidos de se sabotarem.

A série deixou de ser produzida pela CBS em 1968, sem que os espectadores soubessem o desfecho.

Curiosidades

A série ia receber o título de A família espacial Robinson, mas, na mesma época havia o filme A cidadela dos Robinsons, da Disney, e por isso houve a troca.

Foram filmados dois episódios pilotos. O original não contava com Dr. Smith, mas os executivos da empresa queriam um antagonista e adicionaram o personagem no segundo piloto.

Jonathan Harris, que fazia o Dr. Smith, foi o primeiro artista da televisão norte-americana a receber o título de “artista especialmente convidado.”

O custo para produção do robô da série foi de US$ 75 mil.

Alguns objetos da série também foram utilizados em Viagem ao fundo do mar (1964), Túnel do tempo (1966), Terra de gigantes (1968) e Batman (1966).

Fonte: IMDB









COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK