Brasília-DF,
04/ABR/2020

Com 38 anos de exibição, a Escolinha do professor Raimundo revelou talentos

O humorístico foi apresentado nas principais emissoras da época, estreando na TV Rio e passando pela TV Excelsior, TV Tupi e TV Globo

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ataide de Almeida Jr. Publicação:05/01/2014 07:09

Chico Anysio durante as gravações da Escolinha do professor Raimundo: bordões que ficaram para a história (	Rede Globo/Divulgação)
Chico Anysio durante as gravações da Escolinha do professor Raimundo: bordões que ficaram para a história

Se teve um programa que fez sucesso no rádio e continuou com a popularidade alta na televisão, esse foi a Escolinha do professor Raimundo. O humorístico foi apresentado nas principais emissoras da época, estreando na TV Rio e passando pela TV Excelsior, TV Tupi e TV Globo — hoje, é reprisado no canal por assinatura Viva. O formato, com um professor e alunos irreverentes, foi um dos principais motivos para conquistar rapidamente o público, com garantia de gargalhadas a cada resposta errada e a cada bordão enunciado pelos estudantes.

No aaarrrr
Antes de ser um programa independente, a Escolinha era quadro de atrações comandadas por Chico Anysio, como Chico city e Chico Anysio Show, apresentados nas décadas de 1970 e de 1980, respectivamente. Depois do sucesso, em 1990, o formato passou a ser transmitido nas noites de sábado e, no mesmo ano, ganhou as tardes de todos os dias. Ao somar todas as exibições, foram 38 anos no ar.

Amado mestre

Não se pode negar que existiam personagens de grande destaque na Escolinha — aliás, o programa era a Malhação do humor, pois revelou artistas, como Claudia Rodrigues e Tom Cavalcanti —, mas o fio condutor de tudo foi Chico Anysio. Segundo o site Memória Globo, Chico era o único que conhecia todas as falas dos artistas e, dessa forma, mudava o roteiro no meio das gravações, pegando de surpresa os atores.

É papo 10!
Se tinha algo que Chico Anysio sabia fazer de melhor era humor com doses críticas aos acontecimentos do país. Um dos exemplos foi a personagem Célia Caridosa de Melo, vivida pela atriz Nádia Maria, inspirada na então ministra da Fazenda Zélia Cardoso de Mello. O bordão dela? “O povo é apenas um detalhe.” Curiosamente, Chico teve um relacionamento com Zélia. A Escolinha virou até objeto de discussão sobre a educação brasileira, como no livro A ideologia da Escolinha do professor Raimundo, de Roberto Ramos.

É vapt-vupt
O programa terminou em 2001 — entre pausas e recomeços. No entanto, antes mesmo de chegar ao fim, o formato foi copiado por outras emissoras. Em 1999, a TV Record estreou a Escolinha do barulho, com boa parte dos humoristas de Raimundo. O apresentador Gugu Liberato também fez uma atração semelhante, a Escolinha do Gugu, que ia ao ar no programa dominical comandado por ele.

Confira os bordões dos personagens do programa

 

Professor Raimundo (Chico Anysio)
"E o salário, ó..."
"Vai comendo, Raimundo..."
"É vapt-vupt!"
"Queria ter um filho assim!" (para Ptolomeu)
"Vou lhe dar um zero!" "Para de dar pitaco nas respostas de seus colegas!"
"Não complica, explica!"
"Quando eu conto, o pessoal se espanta. Mas já foi assim..."
"Olha eu pagando mico pro macaco"
"Cara de areia mijada" (para Aldemar Vigário)
"Muuuuuuito bem!"

Joselino Barbacena (Antônio Carlos Pires)
"Quando eu era criança pequena lá em Barbacena..."
"Ai, meu Jesus Cristinho! Já me descobriu aqui... Será impossíverrrr? Larga d'eu, sô!"

Sandoval Quaresma (Brandão Filho)
"Opa! Tá na ponta da língua!"
"Agora que eu me estrepo!"
"Tava indo tão bem!"
"Eu estudo!"    

Geraldo (Castrinho)
"Geraaaaaaaldo!!!"
"Tem uma disputa aí?"
"Gostou da minha roupinha? Foi mamãe que fez!"
"Tá gostando, tá?"

Cacilda (Cláudia Jimenez)
"Cacillllllllllllllllda!"
"Beijinho, beijinho, pau, pau!"

Aldemar Vigário (Lúcio Mauro)
"O menininho... cabeçudinho... joelhinho grosso... perninha fina... Quem? Quem? Ele! Raimundo Nonato!"
"Eu me lembro, lá em Maranguape..."
"Te lembra disso?"

Seu Boneco (Lug de Paula)
"Aí eu vou para galera!"
"Ligadão nas quebradas, chefia, mas... que hora é a merenda?"
"Vou responder dis costa. Crasse!..."
"E ô e ô, Seu Boneco é o terror!"

Samuel Blaustein (Marcos Plonka)
"Fazemos qualquer negócio."
"Melhor zero na nota do que prejuízo na bolso."

Bertoldo Brecha (Mário Tupinambá)
"Veeeeeenha!"
"Camarão é a mãe!"
"Zé-fi-ni! Tá na boca do Brasí!"
"Ele não conhece a véia, ele não conhece a véia!!!"
"A Ignorança é que astravanca o Progréssio! E Zé - fi - ni!"
"Tá na boca do Brazí, tá na boca do povo!"

Ptolomeu (Nizo Neto)
"Nem tanto, mestre."
"Divirjo mestre!"
"A resposta da aluna faz sentido..."
"Estou sempre pronto a lutar pelas jovens indefesas, sempre visando ao lado didático da coisa..."
"Não é, Fló-fló?"

Seu Peru (Orlando Drummond)
"Estou porrrr aqui!"
"Use-me e abuse-me, teacher!"
"Mais um para a irmandade."
"Peru é cultura, cheio de ternura!"
"Te dou o maior apoio..."
"Ele era moça, moçoila, moçérrima, teacher!"

Rolando Lero (Rogério Cardoso)
"Amado mestre..."
"Captei! Captei a vossa mensagem..."

Dona Bela (Zezé Macedo)
"Só pensa... naquilo!"     Aluna que acredita ser pornografia tudo o que o professor fala.

Galeão Cumbica (Rony Cócegas)
"No aaaaaaaaaaar!"
"Atenção passageiros com destino a (nome do local) Portadores de ficha da cor (nome da cor), e se piqueeeeee!!!"
"Aí eu choro: au-auuu...!"
"Comigo, é no jiló!"
"Thank you, very you macho!"
"Vai fundo que eu tô na proa!"

Armando Volta (David Pinheiro)
"Sambarilove!"
"Eis-me aqui, digníssimo. E pode perguntar, porque comigo pau é pau, pedra é pedra."
"Se sei, digo que sei. Se não sei, digo que não sei."
"É papo dez e tapas leves!"
"Pensei: 'Porque comprá-lo, por que não comprá-lo, porque comprá-lo, por que não comprá-lo?' Comprei-o-o! Aceite, é de coração, sem o menor interesse..."
"Meu... deus!"

Nerso da Capitinga (Pedro Bismarck)
"É ieu mesmo!"
"Intão tá intão"

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK