Brasília-DF,
27/MAI/2020

"Recebo muitas cantadas", diz Naty Graciano, a nova repórter do CQC

Bem entrosada com a equipe, a jornalista já ganhou elogios - e até "cantadas" - do público, com quem se comunica por meio de redes sociais como Twitter e Facebook

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Agência Estado Publicação:07/05/2014 09:39
 (Facebook/Reprodução)

Naty Graciano teve de esperar seis anos para ganhar o terno preto e os óculos escuros que fazem parte do uniforme dos integrantes do "CQC", da Band. Desde a estreia do programa, em 2008, a paulistana de 25 anos ligava a TV às segundas-feiras para assistir à atração. Em fevereiro deste ano, deixou o trabalho como apresentadora de um programa de entretenimento na TVTEM, afiliada da Rede Globo em Sorocaba, interior de São Paulo, para assumir o posto de repórter, substituindo Monica Iozzi.

"Quando tive a chance de fazer o teste para ser repórter, fiquei ainda mais empolgada com a possibilidade de entrar para a equipe Queria muito esta chance, não pensei nas dificuldades", conta Naty.

Bem entrosada com a equipe, a jornalista já ganhou elogios - e até "cantadas" - do público, com quem se comunica por meio de redes sociais como Twitter e Facebook. E sente-se segura. Segundo ela, a experiência de quatro anos como repórter a deixa mais à vontade.

Naty estudou interpretação para a TV na Escola de Atores Wolf Maya e iniciou a carreira em 2010, como apresentadora e repórter na web, no programa de viagens "Cia Channel". Sobre encarar as famosas "saias justas" durante entrevistas, ela garante que não fica constrangida. "É o meu trabalho. E a maioria dos entrevistadosentende a pegada do programa", afirma ela, que acha que a fama é consequência do trabalho bem feito. "Meu maior sonho profissional está se realizando agora", diz.

Você já consegue fazer uma avaliação sobre o novo emprego?


NATY GRACIANO - Estou adorando fazer parte da equipe. Me sinto muito à vontade nas gravações e feliz por receber mensagens positivas das pessoas. Não conhecia nenhum dos integrantes do "CQC" e já era fã de todos. Agalera é demais! Me receberam muito bem e estão dando várias dicas. A rotina é corrida, mas estou amando. Cada semana em um lugar, cada dia tenho um horário diferente.

Por que resolveu participar da seleção do "CQC"?


NATY - Eu já trabalhava como repórter, por isso sempre tive vontade de fazer parte do "CQC"; era um sonho. Para mim, é o melhor programa de TV do Brasil. Quando tive a chance de fazer o teste para ser repórter, fiquei ainda mais empolgada com a possibilidade de entrar para a equipe. Tiveram algumas etapas, mas como eu queria muito esta chance, não pensei nas dificuldades, apenas me concentrei para fazer o melhor trabalho possível.

Como foi receber a notícia que faria parte da equipe?

NATY - Depois que me deram a resposta foi incrível. Foi o melhor dia da minha vida! Desejei muito estar onde estou hoje. Estou muito feliz. Trabalho no lugar que sempre sonhei, com os profissionais que sempre admirei. É uma realização.

O apresentador Marcelo Tas disse que você sabe que é charmosa e usa esta 'arma' para conseguir boas respostas em suas entrevistas. Concorda com ele?

NATY - O Marcelo Tas é um mestre. Ele é bom em tudo o que faz... As mulheres naturalmente são charmosas e usam deste artifício para conquistar as pessoas. Não me acho gostosa, sou mais magrinha.

Sentiu-se mais cobrada por entrar no lugar da Monica Iozzi?

NATY - Cobrada? Nem um pouco. Para mim, é uma honra estar no lugar dela. Conheci a Monica no lançamento do livro do Oscar Filho. Foi demais! Ela é muito simpática, querida e atenciosa. Sempre fui sua fã. Agora, soumais fã ainda.

Você tem perfil em várias redes sociais. Sente que o público está gostando do seu trabalho?

NATY - Tenho recebido muitas mensagens positivas na internet. E até cantadas. Acho que são engraçadas. Dou risada, me divirto. São sempre muito criativas.

É verdade que você foi apelidada de Cissa Guimarães pelos colegas do "CQC"? Sente-se mais à vontade em entrevistas com celebridades?

NATY - Esse apelido surgiu porque me acham parecida com ela. Quanto às celebridades, me sinto bem à vontade, pois já entrevistava os famosos antes. Mas gostaria de poder entrevistar um dia a cantora Beyoncé. Sou fãdesde a época do grupo 'Destiny's Child'.

Está preparada para lidar com alguns possíveis "foras" dos entrevistados?

NATY - Até agora estou tranquila, não teve saia justa. Repórter do 'CQC' tem que perguntar o que todos gostariam de perguntar. Não fico constrangida, é o meu trabalho. E a maioria dos entrevistados entende a pegadado programa, nos respeita e dá risada também. Isto facilita.

Você passou por algum tipo de treinamento para perguntar justamente o que o público perguntaria?


NATY - Acho que este treinamento vem da minha vivência anterior como repórter. Estou há quatro anos trabalhando como repórter e apresentadora.

Qual seu maior sonho na profissão?

NATY - Acho que fama é consequência de um trabalho bem feito, por isso sonho com ela. Mas meu maior sonho profissional está se realizando agora.

Por ter que depender um pouco de sua imagem, você se cobra por sua aparência?

NATY - Não me cobro, apenas gosto de me cuidar. Procuro sempre me alimentar corretamente, faço acompanhamento com nutricionista esportivo. Ano passado eu estava mais fofinha. Hoje estou feliz com o meu corpo e com o resultado da dieta. Emagreci cinco quilos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK