Brasília-DF,
18/OUT/2017

Lázaro Ramos comemora parceria com Luis Miranda

Interpretando o cômico Brian Benson, o ator contracenaa com sua mãe na ficção, Dorothy, vivida por Luis Miranda

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Agência Estado Publicação:13/05/2014 10:28
 (Globo/João Cotta)

Um guru dos personagens do núcleo rico e americano de "Geração Brasil" ou um cantor do The Black Eyed Peas? Foi brincando com essa dúvida - principalmente com o figurino do personagem - que Lázaro Ramos falou sobre seu trabalho na nova novela das 19h da Globo, em que interpreta Brian Benson.

Inspirado no guru de Steve Jobs, magnata da informática, e de outras grandes personalidades americanas, especialmente da música, o ator promete arrancar boas risadas do público, principalmente ao contracenar com sua mãe na ficção, Dorothy, vivida por Luis Miranda.

Depois de um trabalho sério e denso como o protagonista Zé Maria, de "Lado a Lado", a chance de voltar a fazer humor, dividindo a cena com Luis Miranda, e estar ao lado da mulher, Taís Araújo - apesar de não contracenar com ela - foram os principais motivos da volta de Lázaro à telinha.

Como é este personagem tão diferente?

É um guru divertidíssimo, com um texto maravilhoso. Além de uma sintonia que já rolou entre os atores, o que é muito importante para fazer humor. Estou me sentindo em um parque de diversões porque, além de fazer humor, tem situações que os autores criaram que são muito divertidas para qualquer ator viver.

Como assim?

Ah... o Brian tem muitos mistérios. Ele é um guia espiritual e escreveu um livro de autoajuda pararesolver a vida dos outros, mas ele mesmo tem problemas que não consegue resolver.

Já recorreu alguma vez aos livros de autoajuda?

Sabe que nunca li um livro desses? (risos)

E guru? Já teve algum?

Eu tenho uns amigos que uso como gurus, porque é mais barato (risos). O Brian é meio assim: ele usa os amigos para ajudá-lo. É muito apegado, muito dependente desses amigos e acaba ajudando também. Afinal,amigo é o melhor guru da vida. É mais barato que terapeuta, que guia espiritual... (risos)

E essa parceria com o Luis Miranda, como está sendo?

É um ator que eu admiro profundamente há muito tempo. Sempre quis trabalhar com ele. Ele fez 'Ó Paí, Ó', mas a gente não contracenou. É uma pessoa que eu encontro muito na vida e agora, encontrar em cena, tem sido um prazer a cada momento. Imaginei que poderíamos fazer qualquer coisa em cena, menos que ele seria minha mãe (risos). Isso que é bom, inusitado.

Depois de um personagem denso como o de "Lado a Lado", o que te fez aceitar o Brian?

Foi a chance de revitalizar. É muito bom quando você se entrega absolutamente para um personagem como foi o de 'Lado a Lado', que é de um universo mais denso e, de repente, tem a oportunidade de brincar emoutro time. Para mim, tem sido revigorante mesmo, na profissão, na relação com a televisão. Porque, depois de muito tempo, você vai fazendo muitas coisas e precisa de algo que te estimule e essa novela tem feito isso comigo.

E trabalhar novamente com a Taís (Araújo)?

Infelizmente, não contracenamos, mas como ela mesma diz: Alguém tem que tomar conta da criança. Enquanto um está em casa, o outro está em cena (risos). Mas, é muito bom estar ao lado dela, e com a turma dela. Foi ela que me trouxe para esta turma.

Como é a sua relação com a tecnologia?

Gosto de games, mas não sou muito adepto das redes sociais, uso com parcimônia. Não tinha internetno meu celular até duas semanas atrás. Coloquei, mas também não uso muito, senão a gente acaba ficando escravo. Se você responder todo e-mail que chega, não há como descansar.

Inspirou-se em alguém para compor o personagem?

Em alguém específico, não. Talvez o guru do Steve Jobs. . Mas tento trazer um pouco desse universopop americano, em que os artistas sempre têm um guru. Tem sempre uma pessoa do lado, muito caracterizada. Todos eles são meio esquisitos e têm uma indumentária muito próxima a do Brian. Embora, às vezes, eu fique em dúvida se ele é um guru ou um cantor do Black Eyed Peas (risos).

E como foram os dias de gravação na Califórnia?

Foram maravilhosos. Foi muito bom estar no Vale do Silício também, que é a inspiração maior da novela. É muito divertido. A Califórnia tem as mesmas coisas que Nova York, mas sem o estresse.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK