Brasília-DF,
29/MAI/2020

Claudia Raia se prepara para fazer uma vilã cafajeste em "Búu"

"A novela se chama 'Búu', de susto, e a minha personagem é uma mulher bem cafajeste. Vai ser gozadíssimo fazer esse papel", afirma a atriz

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Agência Estado Publicação:14/05/2014 09:24
 (TV Globo/ Matheus Cabral)

Claudia Raia tem novo desafio pela frente. A atriz conta que vai dar vida a uma vilã cômica em "Búu", novela das sete que deve estrear em novembro, substituindo "Geração Brasil" na programação da TV Globo. Ela começa a gravar suas cenas no final do mês de agosto na pele de Samanta. "A novela se chama 'Búu', de susto, e a minha personagem é uma mulher bem cafajeste. Vai ser gozadíssimo fazer esse papel", afirma a atriz.

O nome da trama ainda é provisório, mas a produção do folhetim já está a todo vapor. Maitê Proença, Carol Castro, Monica Iozzi, Sérgio Guizé, Nathalia Dill, Rômulo Neto, Christiane Torloni, Edson Celulari, Silvia Pfeifer e Sophia Abrahão também estão no elenco. A novela é de autoria de Daniel Ortiz, que estava trabalhando como colaborador de Silvio de Abreu, autor que supervisionará a empreitada. Foi ele quem lançou em voo solo João Emanuel Carneiro, Maria Adelaide Amaral e Alcides Nogueira

A sinopse de "Búu" foi criada pela novelista Andréa Maltarolli, autora de "Beleza Pura" (2008), que morreu em 2009, vítima de um câncer. A história central trata de um médico médium que fala com os espíritos. Todo o enredo será voltado para o humor. "Adoro voltar às comédias e ainda mais pelas mãos do Silvio de Abreu, que é um parceiro da vida inteira. Vai ter a direção do Jorge Fernando que é outro grande parceiro. A últimanovela que fiz com ele foi 'Ti-ti-ti', que foi um grande sucesso. E essa trama vai ser uma festa, uma verdadeira celebração ao riso", diz Claudia.

Mesmo diante de mais um trabalho na TV, a atriz revela que não consegue ficar longe dos musicais no teatro.Ela produz espetáculos há 30 anos e é considerada uma das precursoras deste gênero no país, tornando-se referência para os jovens que querem seguir dançando, cantando e atuando. "De 15 anos para cá, o público aprendeu a gostar de musical. Tem uma frase que eu ouço sempre que é muito legal. Eles dizem que não precisam mais ir à Broadway porque temos a Broadway aqui e em português", declara.

Viajando pelo país com a montagem "Crazy for You - O Musical", Claudia revela que está tentando ensinar o que sabe para jovens, fazendo palestras em escolas de teatro. "Eu quis trazer para o Brasil o teatro de revista, mas com conteúdo ainda americano. A gente, agora, está começando a fazer o nosso conteúdo, com nossos artistas e roteiristas. Estamos caminhando e fazendo cada vez melhor. É uma responsabilidade servir de referência, mas sempre tento cooperar com essa coisa de criar equipe e formar elenco para esse campo de trabalho."

Claudia conta que não enveredou por esse universo, mas nasceu nele. Ela afirma que teve a sorte de nascer ecrescer dentro de uma escola de dança. "Minha mãe me proporcionou isso e eu pude ir estudar fora", comenta ela, que em suas palestras mostra como se faz o teatro musical, desde a sua criação até quando o artista está no palco. Na época da peça "Pernas pro Ar", a atriz esteve em 17 capitais levando seus ensinamentos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK