Brasília-DF,
18/OUT/2017

Chandelly Braz vai contracenar com o namorado em "Geração Brasil"

O papel da atriz na novela foi escrito especialmente para Chandelley; confira a entrevista

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Agência Estado Publicação:20/05/2014 11:43
 Atriz Chandelly Braz ( João Cotta/Globo)
Atriz Chandelly Braz

Aos 29 anos, nascida no Recife, Chandelly Braz comemora sua terceira novela na Globo. Desta vez, ela é Manu, na nova trama das sete da emissora, "Geração Brasil". A atriz, que já tinha atuado em "Cheias de Charme" (como Brunessa), conta nesta entrevista que, agora, o papel foi escrito especialmente para ela e que será muito divertido contracenar com o namorado, Humberto Carrão, que interpreta o hacker Davi.

Chandelly comenta, ainda, sobre as cenas de nudez que teve de fazer em "Saramandaia", também da Globo.

Confira a entrevista completa.

A Manu é uma nerd diferente. Não tem aquela coisa da menina que se esconde atrás de óculos enormes ou de umcomputador...

CHANDELLY BRAZ - Realmente a Manu foge desse rótulo que estamos acostumados a ver, porque, apesar de ser nerd, ela tem um lado solar. É uma garota que gosta de sair e de curtir outras coisas. E tem um ótimo caráter.

E como é a sua relação com a tecnologia?

CHANDELLY - Eu sou uma usuária comum: tenho Facebook, Instagram e WhatsApp, mas estou me aprofundando mais nesse mundo agora, por causa da personagem. Antes, isso era um universo muito distante de mim.

Você teve ajuda de algum profissional da área?


CHANDELLY - Visitei o Corpo Digital, que é um polo cultural do Recife. E, lá, conheci gente da área. Depois, conversei com jogadores e programadores de games. Foi um laboratório incrível, porque pudemos ver esse pessoal que compete, que é anônimo para nós, mas são verdadeiras celebridades nos games. E ainda estou pesquisando.

A Manu é uma mocinha, daquelas que sofrem?

CHANDELLY - Sim, mas não vai chorar muito, não (risos). Primeiro, porque ela foi escrita de uma maneira diferente: é uma guerreira. Segundo, que eu quero dar uma assinatura particular para ela. Quero tirá-la desse lugar da mocinha que chora o tempo inteiro por amor. É claro que, como toda mocinha, vai estar se ferrando a toda hora. Mas a Manu tem muitos objetivos e é muito forte. Não é de chorar pelos cantos...

Ela tem um lado sedutor?

CHANDELLY - Não. A Manu tem uma beleza natural. Ela não se maquia, nunca está produzida. É uma menina tranquila, com uma vaidade sem excessos.

E você, tem esse lado sedutor?

CHANDELLY - Nesse ponto, sou bem parecida com a Manu. Tenho uma relação muito equilibrada com o corpo e coma beleza.

Você fez duas novelas e ganhou uma protagonista. Como encara esse sucesso rápido?

CHANDELLY - Não foi tão rápido assim. Eu faço teatro há muitos anos. Então, já faz um tempo que estou batalhando. Na televisão, só fiz dois papéis, mas acho que são frutos que estou colhendo de uma boa relação com os diretores e autores dessa novela.

Tem medo da responsabilidade que acompanha as protagonistas?


CHANDELLY - Estou muito feliz. A gente vai plantando sementinhas e que bom que essa personagem apareceu para mim. É uma responsabilidade, é muito trabalho, chego cedo e saio tarde do estúdio, mas isso faz parte. Ainda mais com uma personagem tão interessante e gostosa de fazer.

E das críticas, tem medo?

CHANDELLY - Se eu começar a pensar na opinião que vai vir sobre o meu trabalho, acabo atrapalhando tudo. O que vem depois, é consequência. É o processo inverso do que eu faço. Estou feliz por interpretar uma personagem pernambucana e guerreira como ela

Como é ter uma personagem escrita especialmente para você?

CHANDELLY - Me sinto privilegiada com o fato de dois autores escreverem pensando em mim e fazerem essa personagem pernambucana por minha causa. É uma responsabilidade. Confiaram em mim neste nível e eu tenho de responder à altura. É um misto de tranquilidade, reconhecimento e confiança. Tenho que fazer com muito cuidado. A Manu, em alguns momentos, é responsável por direcionar a trama. É uma personagem que tem de ser bem feita.

E atuar com Humberto Carrão, seu namorado na vida real?


CHANDELLY - Independentemente de ser meu namorado, ele é um ator que eu admiro muito. E também é bom porquea gente vai se ver mais, né? Porque quando eu estava em 'Saramandaia' e ele em 'Sangue Bom', não dava pra gente se ver direito.

E vai ser beijo técnico ou não?

CHANDELLY - Quando rolar o beijo, eu falo (risos).

Você fez cenas de nudez em "Saramandaia". Como avalia esse momento?


CHANDELLY - Era uma coisa que perguntavam muito na época da novela. A nudez faz parte da vida e da arte também. Existe no cinema, no teatro e, quando acontece na televisão, vira uma polêmica. Quando a nudez é justificada, não tem problema nenhum. Não pode ser banal.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK