Brasília-DF,
17/DEZ/2017

Lado obscuro de Martin Freeman o ajuda interpretar personagens diversos

A personalidade de Freeman o tornou perfeito para interpretar Lester Nygaard, o protagonista da adaptação televisiva de Fargo

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Juliana Figueiredo Publicação:22/06/2014 06:06

De temperamento difícil, Martin Freeman é conhecido por personagens de humor ácido (Robyn Beck/AFP Photo)
De temperamento difícil, Martin Freeman é conhecido por personagens de humor ácido


De temperamento difícil, Martin Freeman é conhecido por personagens de humor ácido (Robyn Beck/AFP Photo)
De temperamento difícil, Martin Freeman é conhecido por personagens de humor ácido

Conhecido nos cinemas por interpretar Bilbo Bolseiro, o protagonista do livro O Hobbit, de J. R. R. Tolkien, o ator Martin Freeman coleciona papéis de destaque em séries televisivas de sucesso. O primeiro seriado a colocar o ator em evidência foi a versão inglesa de The Office, na qual ele interpretou o afável Tim Canterbury, de 2001 a 2003. Em 2010, foi a vez de Freeman conquistar mais fãs ao dar vida ao surpreendente Dr. Watson, na série inglesa Sherlock.

A versão contemporânea das histórias do famoso detetive conquistou o mundo, principalmente por causa das atuações de Freeman e Benedict Cumberbatch, o protagonista. A sintonia entre os atores foi o motivo pelo qual os criadores Steven Moffat e Mark Gatiss escalaram Freeman, cujo humor inteligente e sarcástico caiu como uma luva para o personagem e para o perfil irreverente dessa adaptação televisiva.

“Ele é, ao mesmo tempo, um homem engraçado e zangado, o que gera uma grande muitas risadas. Sempre temos que tirar falas do roteiro, porque ele diz que consegue chegar onde queremos com apenas um olhar. E ele está sempre certo”, elogiou Gatiss, em entrevista para a imprensa internacional.

Apesar da cara de bom moço, Freeman tem um temperamento difícil. Ao ser perguntando sobre que tipo de coisas o irritam, o ator diz perder as contas: “Em alguns casos, é uma espécie de raiva alegre que eu sei que vai passar, mas, em outros, é uma raiva muito profunda e uma parte minha fundamental, que eu acho que as pessoas muitas vezes não entendem. Eu sempre fui atraído pela escuridão.”

Esse lado obscuro de Freeman o tornou perfeito para interpretar Lester Nygaard, o protagonista da adaptação televisiva de Fargo, filme dos irmãos Joel e Ethan Coen. O produtor Noah Hawley diz que o ar de descontentamento de Freeman é o motivo pelo qual ele quis o ator para o papel. “Há uma energia acumulada em Martin que está sempre lá”, diz Hawley.

O inglês descobriu o teatro aos 15 anos, e usou a atuação como forma de canalizar os sentimentos confusos que existiam dentro dele. Depois de enfrentar a separação dos pais, ele teve que lidar com a morte do pai aos 10 anos. “Se eu não tivesse essa saída, essa válvula, só Deus sabe o que seria de mim”, conta. Quem ganhou com a escolha do ator foi o público, que pode prestigiar o seu trabalho dentro e fora da tevê.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK