Brasília-DF,
17/OUT/2017

Apresentadora Sandra Annenberg fala sobre 'Como Será?', novidade na televisão

"É o momento de arregaçar as mangas e ir em busca do que queremos", diz Sandra

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Agência Estado Publicação:09/08/2014 06:00Atualização:08/08/2014 14:49
Jornalista e apresentadora Sandra Annenberg  (Lufe Gomes/ Editora Globo)
Jornalista e apresentadora Sandra Annenberg
"É o momento de arregaçar as mangas e ir em busca do que queremos", diz Sandra Annenberg. A apresentadora Sandra Annenberg revela como foi parar à frente do novo projeto de educação da Rede Globo, o "Como Será?", que estreia neste sábado (9). Há dois anos, ela procurou a direção da emissora porque tinha vontade de emplacar um reality show de educação. No entanto, na época, não tinha horário na grade para o seu projeto. "Para a programação passar por mudanças, leva tempo. Esse novo programa é uma gestação que começou lá atrás. Eu pensei num reality, mas acho que o 'Como Será?' é melhor do que eu imaginava", diz a jornalista.

Aos 46 anos, Sandra já tem 40 de carreira. Começou na infância, participando do episódio de um tele teatro e nunca mais saiu da frente das câmeras. Ela trabalha na Globo há 23 anos e já passou por todos os telejornais da casa. Questionada se pretende deixar o jornalismo em segundo plano, ela afirma que é movida pela adrenalina da notícia e que vai continuar desempenhando sua função como âncora e editora do "Jornal Hoje".

Porém, a apresentadora diz que está disposta a se dedicar mais às boas notícias porque também acredita no papel da televisão como instrumento de transformação social. "Eu queria muito poder fazer alguma coisa que acrescentasse ao nosso futuro", comenta.

A parceira de bancada de Evaristo Costa se dividirá entre as duas atrações e diz que isso não é uma tarefa difícil. "Sou absurdamente organizada. Eu só consigo trabalhar assim, com horário para tudo. Acordo cedo e durmo tarde. Levo minha filha ao colégio, tenho de pagar conta, fazer compras... Não é só o profissional que é atribulado, a minha vida é igual a de todo mundo."

A jornalista revela que foi justamente a vida pessoal, em família, que a motivou a encarar essa nova fase de sua carreira. Desde 2012, Sandra está "flertando" com a educação, quando passou a ocupar o posto deixado por Serginho Groisman no comando do "Globo Cidadania". Seu interesse pela educação surgiu ao ver o crescimento de sua filha, Elisa, 11 anos, e sentir a necessidade de educá-la, ensinando ética e respeito.

"Essa vontade estava dentro de mim, quando eu pensei: que exemplos eu vou dar ou como vou educar? Enfim, passei a me questionar mais. Respeito é a base de tudo. Como eu posso mostrar tudo que eu quero à minha filha? Simples, agindo."

O "Como Será?" tem esse lado questionador que Sandra tem como mãe. A atração buscará debater, ouvir propostas e ideias, além de mostrar o que pessoas comuns estão fazendo para resolver pequenos e grandes problemas.

Segundo a apresentadora, demonstrar a dúvida faz parte do processo de aprendizagem. "Eu nasci em 1968. Sou de uma geração em que não se votava, não se escolhia governo, se vivia uma ditadura. Muitos amigos dos meus pais foram exilados e tantos outros sumiram. Enfim, a gente não pode esquecer esse nosso passado. Estamos há 20 anos numa democracia e estamos aprendendo Quando a gente aprende, a gente erra. Não existe uma resposta pronta", observa Sandra, que completa: "Acho que nós temos de parar de jogar responsabilidade no outro. É o momento de arregaçar as mangas e ir em busca do que queremos", finaliza.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK