Brasília-DF,
09/JUL/2020

Programação da televisão aberta retorna a programção normal após as eleições

Confira os destaques da semana Eu vi

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Ponce de Leon Publicação:05/10/2014 06:11
Os debates eleitorais reuniram discussões superficiais e troca de insultos entre os candidatos (Yasuyoshi Chiba/AFP Photo)
Os debates eleitorais reuniram discussões superficiais e troca de insultos entre os candidatos

Neste domingo, todas as atenções estarão voltadas para a tevê. No decorrer do dia, nós acompanharemos o andamento e, principalmente, os resultados das eleições. Nosso candidato sairá vencedor? Haverá segundo turno? Perdi meu Bolsa Família?

Uma pena que essa preocupação com o panorama eleitoral perdure por pouco tempo. Em novembro, vencido o período de candidaturas, voltaremos à programação de sempre. Assim, os eleitos estarão livres para fazer o que bem entenderem com o país.

Nos últimos meses, assisti a bate-bocas, discussões superficiais e troca de insultos, além das promessas que sabemos que jamais serão mantidas. Não vi ninguém falando em cultura com firmeza. Não vi coragem para uma real reforma política. É a mesma novela de sempre, em que não há mocinhos, só vilões. Fica no ar a utopia pelo dia que poderemos, verdadeiramente, afirmar: mudamos o canal!

Receio
Vou dar uma de Regina Duarte e admitir que estou com medo dos resultados.

Polêmica

Sou um ferrenho defensor da liberdade de expressão, mas repugno veementemente as palavras proclamadas por Levy Fidélix contra a comunidade LGBT. Discurso de ódio não é expressão. É crime.

Evoé!
Que nosso próximo governante tenha atenção especial à cultura local: reabra o Espaço Cultural Renato Russo, reforme o Teatro Nacional e revitalize a Faculdade Dulcina de Moraes. Rogo-lhe.
Tags: celular

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK