Brasília-DF,
20/SET/2017

Conheça o dono da fúria verde: O incrível Hulk da televisão

Com a proposta de fazer algo diferente das HQs, 'O incrível Hulk' trouxe várias alterações no roteiro e muitos efeitos visuais

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ataide de Almeida Jr. Publicação:14/02/2016 07:00Atualização:12/02/2016 17:15

Atores tinham que parar a gravação a cada 15 minutos para que a lente de contato fosse recolocada (CBS/Reprodução)
Atores tinham que parar a gravação a cada 15 minutos para que a lente de contato fosse recolocada
 

 

Um monstro verde, como uma força descomunal e uma raiva que não pode ser contida conquistou os telespectadores em uma série de tevê que foi ao ar entre os anos de 1978 e 1982. Em O incrível Hulk, o público de casa conheceu a história do doutor David Bruce Banner, cientista que, traumatizado após a morte precoce da esposa, vai em busca de uma fórmula capaz de liberar toda a força desconhecida do ser humano.


No entanto, ao conduzir um teste sem autorização, o experimento dá errado e ele é atingido por uma grande quantidade de raios gama. Em um primeiro momento, David não percebe diferença. Contudo, ao passar por situações que o deixam nervoso ou muito bravo, o cientista se transforma naquele monstro verde e sem limites, chamado de Hulk.

David pede, então, ajuda a outro especialista, mas num acesso de fúria, acaba o matando. Quem vê tudo isso, é o jornalista investigativo Jack McGee, que afirma que Hulk matou tanto David quanto o colega de profissão. A partir daí, ele faz de tudo para encontrar a criatura verde. O interessante da história de Hulk é que ele não é necessariamente um herói, que salva a humanidade. No entanto, David se irrita em situações que podem colocar a vida de outras pessoas em risco, o que faz surgir o monstro verde.


Antes de ir ao ar, a série passou por várias mudanças para agradar a um público maior que o das histórias em quadrinhos. O produtor e roteirista Kennet Johnson alterou, entre outros tópicos, a profissão de Banner, que passou de físico para pesquisado médico, e fez com que o ogro ficasse mudo. Em uma entrevista a um site norte-americano, Stan Lee disse que essa foi uma mudança foi acatada de imediato após proposta de Johnson. “Ele disse para mim: ‘Sabe, Stan, acho que Hulk não deveria falar’. Pensei que seria vergonhoso ele falar do jeito que era nos quadrinhos”, explicou Stan.


O que mais chama a atenção na série, que teve ao todo 82 episódios divididos em cinco temporadas, eram os efeitos especiais avançados para a época. Para começar, dois atores interpretaram o papel principal: Bill Bixby, que dava vida ao doutor David Banner; e o fisiculturista Lou Ferrigno, que fazia o Hulk. A transformação de um para o outro era cercada por efeitos e explosões — aliás não faltaram explosões nesse seriado.
O incrível Hulk foi ao ar, nos Estados Unidos, entre 10 de março de 1978 e 12 de maio de 1982. Por aqui, a série apareceu na TV Globo e em vários canais da TV por assinatura.

SAIBA MAIS


Maquiagem

Para se transformar em Hulk, o ator Lou Ferrigno passava três horas com o maquiador até ficar com o corpo todo pintado de verde. Além disso, Lou utilizava uma lente de contato. No entanto, era preciso parar as gravações a cada 15 minutos, pois elas machucavam o ator. Havia ainda uma peruca feita com pelos de animais. Inicialmente, Johnson queria que Hulk fosse vermelho, mas Stan Lee não autorizou a mudança.

Nome
Apesar de não conseguir mudar a cor, Johnson obteve sucesso na mudança do nome. Em vez de Bruce Banner, como era grafado nas histórias, o personagem principal recebeu a alcunha de David. Segundo o produtor, além de o nome soar mais másculo (?!), afastava a hipótese de ser apenas uma releitura das histórias em quadrinhos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK