Brasília-DF,
15/DEZ/2019

Coluna Eu vi celebra o começo do ano e a vitória da Mangueira

O ano começa feliz e belo com a proposta de tolerância da escola de samba Mangueira

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Diego Ponce de Leon Publicação:14/02/2016 07:00Atualização:12/02/2016 17:19


E o ano finalmente começa amanhã. Acabaram as férias, o carnaval. Hora de encarar a porrada. Mas vale lembrar que teremos um recesso atípico em 2016 por conta das Olimpíadas, quando o país volta ao clima festivo e se esquece do cotidiano.


Na televisão, em clima carnavalesco, as novidades foram poucas. Talvez, o melhor tenha sido assistir ao desfile da Mangueira homenageando Maria Bethânia. Não somente por conta da justa e digna celebração à cantora baiana, mas pelo simbolismo provocado pela apresentação da agremiação carioca.


Na avenida, pudemos ver elementos católicos e afros juntos, em uma mensagem de congregação entre as religiões, justamente como Maria Bethânia nos ensina. Ela, que adora um terreiro, mas se diz devota de Nossa Senhora. E o melhor: gente de toda raça, gênero e credo nas arquibancadas vibrando com a Abelha-Rainha. Lindo de se ver.


Seria ótimos se pudéssemos começar o ano com estes sentimentos de respeito e tolerância. E terminá-lo da mesma maneira.

Cantemos...


Quantas guerras terei que vencer por um pouco de paz?

Letra de Chico Buarque, imortalizada na voz de Maria Bethânia

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK