Brasília-DF,
11/DEZ/2017

Ator brasiliense Diyo Coêlho estreia na televisão como Bento de 'Velho Chico'

O jovem entrou na trama para dar vida a Bento, que na infância foi interpretado pelo pequeno Vitor Aleixo

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Publicação:10/04/2016 06:31Atualização:11/04/2016 11:35

 (Caiua Franco/Divulgação)

 

Desde 29 de abril, o ator brasiliense Diyo Coêlho pode ser visto na novela Velho Chico. O jovem, de apenas 22 anos, entrou na trama para dar vida a Bento, que na infância foi interpretado pelo pequeno Vitor Aleixo e na segunda fase será vivido por Irandhir Santos (O som ao redor). O personagem é o filho humilde de Piedade (Cyria Coentro) e Belmiro (Chico Diaz) e verá o pai ser assassinado, por isso jurará lutar por vingança.

O convite para a novela foi feito por Luiz Fernando Carvalho, diretor artístico de Velho Chico, que Diyo conheceu no fim de 2014 durante um teste para a minissérie Dois irmãos, que acabou sendo adiada para 2017. “Estava tendo um teste com atores que tivessem um perfil parecido com o Irandhir Santos, pessoas que já estivem trabalhando e tudo mais. Eles me encontraram pelas redes sociais e fui indicado para o teste na Globo. Já estava tudo encaminhado para a minissérie, no último momento decidiram alterar o roteiro e acabei não fazendo”, conta.

No entanto, o ator já tinha encantado Luiz Fernando, que o chamou para viver o papel em Velho Chico. “Me ligaram na sexta-feira dizendo que a vaga era minha e que eu deveria estar no Rio de Janeiro na segunda-feira”, lembra o brasiliense. A preparação começou em outubro no Nordeste e em janeiro as gravações tiveram início.

Identificação

Sobre o papel, Diyo Coêlho revela perceber algumas semelhanças com Bento. “Ele tem um pouco de mim, me lembra a minha família, que é do Nordeste. Tem muito do que eu vivi quando morei no Piauí. O Bento perdeu o pai e eu perdi minha mãe no ano passado”, revela.

Nascido e criado no Gama, Diyo viveu na cidade até os 16 anos, quando passou um tempo com a avó no Piauí e depois se mudou para São Paulo. Foi lá que teve oportunidade de se profissionalizar como ator. Porém, ainda quando morava no Distrito Federal, já vivia suas primeiras experiências nas artes. “Desde criança eu tinha esse lado artístico. Organizava os eventos e as peças da escola, fazia parte de bandas”, recorda.

Além da novela, atualmente, o brasiliense está em cartaz com a peça Doc.educação, produzida pelo Núcleo de Artes Cênicas, onde Diyo se formou, e mantém uma pesquisa de teatro de rua.

Momento marcante

Como Diyo entrou na primeira fase de Velho Chico, o ator teve a oportunidade de contracenar com nomes como Rodrigo Santoro, Rodrigo Lombardi e Fabíula Nascimento. “Eu os tive como irmãos mais velhos. Eles me ajudaram muito, não só sobre a novela, mas em relação a carreira. Eles são super-humildes, parceiros e davam muitos conselhos. Eu me senti bastante acolhido”, afirma.

Diyo Coêlho revela perceber algumas semelhanças com Bento (Reprodução/Facebook)
Diyo Coêlho revela perceber algumas semelhanças com Bento
Doutor da alegria

Diyo Coêlho é formado palhaço pelo curso de formação da ONG Doutores da Alegria, com duração de dois anos. Seu interesse surgiu quando começou a fazer cover de Charlie Chaplin. “Estava tão em mim, que precisa entender mais o palhaço. Consegui entrar nesse curso, me formei e passei a gostar mais ainda da pesquisa do palhaço. Eu gosto da cena muda, da pesquisa corporal, da atuação em estado de silêncio”, completa.

Relação com o Nordeste

Apesar de ser nascido e criado no DF, o ator tem uma relação estreita com o Nordeste. “Sinto muito orgulho de fazer parte disso. Apesar de não ter nascido no Nordeste, meu sangue é daquela região. Não sei se estou representando bem, mas pra mim foi um processo de recordação, das lembranças do sotaque, do que eu vivi”, analisa.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK