Brasília-DF,
15/DEZ/2019

Mulheres empoderadas lideram cada vez mais programas televisivos formadores de opinião

Programas dedicados ao público feminino buscam novas referências para tratar de temas atuais

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Publicação:29/05/2016 07:00Atualização:27/05/2016 15:06

 (Giulio Paletta/Divulgação)
 

 

Com o passar dos anos, as mulheres mudaram. O conceito de Amélia, por exemplo, não é mais usado atualmente. Hoje, as mulheres comandam casas, têm seu espaço no mercado de trabalho e, consequentemente, buscam outras referências. Até por isso, os programas dedicados ao público feminino tiveram que se atualizar. Ou simplesmente “morrer” para a chegada de outros.

Trinta anos após a exibição da última temporada do TV Mulher, a atração, que fez sucesso nos anos 1980 na Rede Globo, está de volta. Desta vez, com edição especial com 10 episódios exibidos no canal Viva.

A emissora GNT também aproveitou o mês de junho para dedicar uma programação para as mulheres dentro do programa GNT.doc, com transmissão de documentários com foco no empoderamento feminino. Mas, vale lembrar que o canal por assinatura é um dos grandes exemplos dessa atualização da mulher com a atração Saia justa, que, apesar de estar no ar desde 2002, se renova a cada ano incorporando sempre novas discussões e temáticas.

Repaginação

Foram 30 anos fora do ar, até que o canal Viva resolveu trazer de volta o TV Mulher, sucesso nos anos 1980 na Rede Globo. Ao exemplo de atrações como o Globo de Ouro e a A escolinha do Professor Raimundo, em TV Mulher, o canal aposta no reconhecimento e na nostalgia ao criar uma versão repaginada do programa.


A estreia será na próxima terça-feira, quando será exibido o primeiro dos 10 episódios que irão compor o programa. Da versão antiga estará de volta a apresentadora Marília Gabriela e o tema Cor de rosa, originalmente cantado por Rita Lee, que ganha uma adaptação nas vozes de Tulipa Ruiz e Arnaldo Antunes e arranjo de Plinio Profeta.
“Estou fazendo o TV Mulher como um acerto de contas da mulher que me tornei e o que foi a minha vida. Voltar hoje é muito importante para mim. Me faz uma pessoa mais inteligente, exige uma compreensão maior do que foi o TV Mulher e do que representaram esses 30 e poucos anos na vida de todas nós, brasileiras”, afirmou Marília, durante divulgação da atração.


Além da jornalista, a atração terá um grupo de especialistas em temas do universo feminino para compor a bancada. São eles: a escritora, atriz e apresentadora Fernanda Young; a jornalista e comentarista Flávia Oliveira; a promotora Gabriela Manssur; o jornalista e cronista Ivan Martins; a psicanalista e escritora Regina Navarro Lins; e o estilista Ronaldo Fraga.

Outra novidade é o quadro Elas na TV, que prestará uma homenagem às personagens femininas importantes na dramaturgia brasileira, como Regina Duarte e Malu Mader. Entre os convidados já confirmados estão Anitta, Glória Maria, Alexandre Nero e Juliano Cazarré.

Discussão na roda

No ar desde 2002 no GNT, o programa Saia justa sempre foi comandado por mulheres e, consequentemente, traz discussões sob o ponto de vista do público feminino. A primeira formação contava com a jornalista Mônica Waldvogel, a cantora Rita Lee, a atriz Marisa Orth e a escritora Fernanda Young.


Com o passar dos anos, a atração ganhou novas formações passando por lá nomes como Márcia Tiburi, Betty Lago, Marina Lima, Ana Carolina, Maitê Proença, Soninha Francine, Teté Ribeiro, Christine Fernandes, Camila Morgado e Maria Fernanda Cândido. Atualmente, o programa é composto pela apresentadora Astrid Fontenelle, a jornalista Barbara Gancia e as atrizes Maria Ribeiro e Mônica Martelli, juntas desde 2013.


Entre as novidades do programa está o projeto Saia justa por aí, que leva o programa de debates para diferentes cidades do Brasil. A primeira edição do programa foi gravada semana passada no Teatro do Shopping Bourbon Country, em Porto Alegre, e será exibida nesta quarta-feira. “Eu nunca tinha feito nada assim. Claro, fiz um monte de eventos ao vivo, em teatro inclusive. Mas me senti protagonista. Nós adoramos e ficaríamos pra mais uma sessão fácil!”, revelou Astrid em seu perfil oficial no Instagram sobre a gravação do Saia justa na cidade gaúcha.

No programa desta semana, as apresentadoras falarão da ausência da mulher no planejamento urbano e contarão com a participação da escritora gaúcha Martha Medeiros, que será a convidada do sofá, além de um vídeo de depoimento do escritor Fabrício Carpinejar sobre estereótipos e relacionamentos.

Relembre apresentadores marcantes do TV Mulher

Eduardo Mascarenhas
Psicanalista e político que fazia participações constantes no TV Mulher original.

Ney Gonçalves Dias
Radialista e jornalista que fazia parte do TV Mulher. Chegou a apresentar outro programa feminino, Bom dia mulher, na RedeTV!

Clodovil Hernandez

Estilista, ator, político e apresentador fez parte do programa por conta de sua postura revolucionária para a época.

César Filho

Esteve no comando da atração ao lado de Amália Rocha. Atualmente está na Record, à frente do Hoje em dia.

Marta Suplicy

Mais conhecida atualmente pela vida política, no TV Mulher ancorou um quadro sobre sexualidade, assunto até então proibido na televisão.

Empoderamento em foco

De quinta a domingo, o GNT.doc será especial para as mulheres trazendo produções que discutam empoderamento feminino e igualdade de gênero, sob diversas perspectivas. A estreia será em 2 de junho com a exibição do inédito Her story, a partir de 0h. A trama, produzida pela BBC, mostra o caminho de várias líderes importantes no mundo e a redefinição do estereótipo associados ao poder. Entre as representantes que prestam depoimento no longa estão ministra de Relações Exteriores sueca, Margot Wallström; a presidente da Lituânia, Dalia Grybauskait; e a presidente do Chile, Michelle Bachelet.


No dia 3 é a vez de O sonho de Tipsi, à 0h, sobre Zilda Arms, fundadora da Pastoral da Criança e da Pessoa Idosa que liderou causas humanitárias e sociais no Brasil. Em 4 de junho, a partir das 23h30, será transmitido o documentário 4% – Um problema de gênero, que retrata a discrepância entre homens e mulheres no cinema de maior bilheteria, com entrevistas de Anjelica Huston, Judd Apatow, Michael Moore e Kristen Wiig, falando sobre o índice de que apenas 4% dos filmes de maior bilheteria entre 2002 e 2014 foram dirigidos por mulheres. No mesmo dia, à 0h, tem Mulheres HTML sobre a ausência das mulheres em empregos no setor de tecnologia.


O encerramento, em 5 de junho à 0h30, é com a exibição de Atitude cor de rosa, que trata da questão de estereótipos impostos as mulheres, como os símbolos sexuais.

Outro exemplo

Durante quatro temporadas, Ticiane Pinheiro e a mãe Helô Pinheiro apresentaram a atração Ser mulher no canal Fox Life. A atração, que contava com o consultor de moda Gustavo Sarti e o especialista em beleza Júnior Alves, apresentava tendências do universo feminino.  O programa foi ao ar de 2011 a 2014.

SERVIÇO

Saia justa
Toda quarta-feira, às 22h, no GNT. Reprises às quintas, às 10h; sábado, às 17h; terça, às 9h30; e domingo, às 23h.

TV Mulher
Estreia em 31 de maio, no Viva. Toda terça-feira, às 22h30. Reprises aos sábados, às 21h; e aos domingo, às 19h.

GNT.doc
De 2 a 5 de junho, no GNT. Os horários variam de acordo com os filmes.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK