Brasília-DF,
15/DEZ/2017

Famoso por interpretar personagens, o humorista Ceará estreia novo programa

O humorista, conhecido como Ceará, ficou famoso por interpretar as personalidades Sílvio Santos e Marília Gabriela

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:31/07/2016 07:00Atualização:29/07/2016 14:05

Gabi Herpes é uma das imitações mais populares de Ceará ( Edu Viana/Divulgação)
Gabi Herpes é uma das imitações mais populares de Ceará
 

 

Em 1989, Wellington Muniz começou a carreira se apresentando em bares de Fortaleza. Antes do sucesso como Ceará, ele era o radialista dos programas Rádio Cidade FM e Rádio Verdes Mares. O humorista, que sempre gostou de imitar as pessoas, ganhou a visibilidade da rádio Jovem Pan FM e, em 2003, foi convidado para participar do programa Pânico da emissora.


O principal personagem de Wellington foi a imitação perfeita do apresentador Sílvio Santos no Pânico na TV. Ele e Rodrigo Scarpa se tornaram as atrações principais do humorístico, invadindo festas interpretando Sílvio Santos e Repórter Vesgo. A dupla entrevistava celebridades tendo sempre atitudes politicamente incorretas.


Atualmente, depois do sucesso nos programas Pânico na TV, da Rede TV!, e Pânico na Band, o humorista continua dando vida a personagens com imitações divertidas e bem-humoradas em Ceará fora da casinha, exibido há uma semana no canal do Multishow. A atração vai ao ar de segunda a sexta, às 23h.


“O nome Fora da casinha veio porque eu saio do roteiro, saio do estúdio. O programa é ser solto e dinâmico. Eu estou perto das pessoas fazendo muita improvisação. Tem vários personagens — além dos antigos, que o público já conhece, vão surgir novos, inspirados em pessoas na rua, em tipos”, contou Ceará ao Correio.


No ar com Bruna Louise e Eros Prado, Ceará fora da casinha interage com o público por meio de entrevistas e brincadeiras nas ruas abordando diferentes temas — como vaidade, internet, nerd, terceira idade, sexo, moda, guerra no trânsito e muitos outros a cada episódio.


“Quem vai conduzir o programa é uma imitação. Eu faço as minhas loucuras, as minhas caretas através do Sérgio Chapeleta, que vai ser o fio condutor do programa. Eu jogo para as reportagens, para as entrevistas de um jeito divertido com humor e com um quê de jornalismo”, afirma Ceará.


“Piadas e trocadilhos valem mais que a imitação. O importante é se divertir, e eu gosto de imitar pessoas. A gente faz figuração, caracterização, roteiro com piadas. É como um cardápio: se um personagem não está bom, a gente muda. Algum personagem o povo abraça. A gente tem que se arriscar, é o público que tem que aprovar”, acredita Ceará.

 

Quem é

Nome: Francisco Wellington de Moura Muniz
Nascimento: 23/2/1973
Cidade: Fortaleza (CE)

 

Ceará em números

15 personagens são vividos pelo humorista em Ceará fora da casinha
80 tipos fazem parte do programa
10 pinos de titânio foram colocados no punho do ator depois de uma agressão durante o Pânico na TV

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK