Brasília-DF,
21/OUT/2017

'The walking dead' retorna à tevê com nova temporada

Desta vez, o foco é a morte de um personagem importante. Também chega à programação a série '2091', com temática semelhante

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Vinicius Nader Publicação:23/10/2016 06:30Atualização:21/10/2016 13:17
A identidade da vítima do vilão Negan é a grande dúvida da sétima temporada (Gene Page/AMC)
A identidade da vítima do vilão Negan é a grande dúvida da sétima temporada
 
Imaginar como seria o mundo numa realidade pós-apocalíptica costuma ser tema comum no audiovisual e na literatura. Neste domingo, em particular, a temática domina as duas estreias que chegam à televisão por assinatura: The walking dead e 2091.
 
Inspirada em uma série de histórias em quadrinhos, The walking dead exibirá a sétima temporada do seriado hoje, a partir das 23h30, no Brasil (mesmo dia do lançamento nos Estados Unidos). O retorno da trama é marcado pela confirmação de uma oitava temporada, que estreará em 2017 e marcará a chegada da série ao 100º episódio.
 
Já amanhã, será exibido o primeiro capítulo da novata 2091, que se passará em um futuro em que os recursos do planeta Terra se esgotaram e os humanos precisam buscar uma nova forma de sobrevivência.
 
 
Toda uma nova perspectiva será apresentada aos sobreviventes em 'The walking dead' (Gene Page/AMC)
Toda uma nova perspectiva será apresentada aos sobreviventes em 'The walking dead'
 
A vítima de Negan
Quem morreu? Essa é a dúvida que permeou os últimos meses e que deve ser retirada logo no primeiro episódio da sétima temporada de The walking dead, que estreia hoje nas tevês brasileira e norte-americana. O primeiro episódio começa exatamente onde o último da sexta sequência terminou, com Negan (Jeffrey Dean Morgan) decretando o fim de um dos integrantes do grupo de sobreviventes liderado por Rick Grames (Andrew Lincoln) pelas “mãos” de sua arma, apelidada de Lucille. Nos primeiros minutos revelados de TWD, Negan afirma que matou um dos braços direito de Rick, que promete matá-lo algum dia, mesmo que “não hoje e nem amanhã”.
 
O mistério sobre a morte é grande. Há alguns meses surgiu uma especulação baseada em um suposto áudio do episódio em que apontaria que a vítima seria Daryl Dixon, papel de Norman Reedus. Já se a atração televisiva mantiver os acontecimentos das HQs, a morte será de Glenn Rhee (Steven Yeun).
 
Além da misteriosa morte, a sétima temporada mostrará que o grupo está dividido e como cada um lidará com as mudanças. Uma parte da trupe está sob o domínio de Negan e terá de seguir regras brutais se quiser sobreviver. Enquanto, o restante que seguiu outro caminho também terá de lidar com uma reviravolta. Independentemente de onde estiveram, nesta temporada, os personagens descobrirão que o mundo não é o que eles pensavam: é muito maior e mais perigoso.


TWD para novatos
• A trama estreou na televisão em 2010, sob criação de Frank Darabont (A espera de um milagre) e Robert Kirkman (escritor das histórias em quadrinhos de TWD). O seriado é inspirado na publicação mensal homônima publicada pela Image Comics desde 2003.

• A história se passa logo após um apocalipse zumbi sob a perspectiva do policial Rick Grimes, que após sair de um coma vai em busca de um lugar seguro. Mais do que uma série de zumbis, The walking dead é uma trama sobre os conflitos pessoais dos humanos sobre fazer que for necessário para sobreviver nesse novo mundo.

SERVIÇO
The walking dead
Estreia hoje, às 23h30, no Fox Action.

 (Fox/Divulgação)

Relembre as temporadas 
1ª: O seriado começa com Grimes sendo ferido em um tiroteio e entrando em coma. Após semanas inconsciente, ele acorda em um hospital abandonado em um mundo dominado por mortos-vivos. 
A partir daí, ele inicia uma jornada em busca de uma zona para os sobreviventes ficarem a salvo.

2ª: O grupo de sobreviventes foge de Atlanta em busca de um lugar seguro, longe dos zumbis. Eles encontram 
uma fazenda isolada e supostamente livre da ameaça dos mortos-vivos, mas o que eles não contavam é que os zumbis não são os únicos perigos da área.

3ª: Após os zumbis invadirem a fazenda, os sobreviventes passam meses em busca de um novo abrigo até que encontram uma prisão abandonada. No entanto, o espaço se torna opção para uma outra comunidade e os grupos terão que lutar 
pelo local.

4ª: Depois de batalharem pela prisão, o grupo liderado por Grimes continua sua vida no espaço. Dessa vez, uma nova ameaça surge além dos zumbis, a propagação de uma epidemia mortal.

5ª: O grupo finalmente consegue fugir de uma comunidade de canibais, que os fez de prisioneiros. Juntos, eles precisam resgatar Beth Green em um hospital em Atlanta e levar Eugene Porter para buscar uma possível cura.
 
 (Gene Page/AMC)
 
6ª: Os sobreviventes encontram abrigo em Alexandria, uma comunidade perto de Washington, e precisam se adaptar ao novo estilo de vida. No entanto, a paz, claro, dura pouco com a chegada de um grupo que se classifica como Os Salvadores, sob o 
comando de Negan.

 
Cena de 'Fear the walking dead' (JustinLubin/AMC)
Cena de 'Fear the walking dead'
 
Produção derivada
Fear the walking dead: O spin-off de The walking dead acompanha os professores Travis Manaw e Madison Clark, moradores de Los Angeles, que têm sua paz destruída quando um vírus começa a circular no mundo e cria os mortos-vivos. Ao todo já foram exibidas duas temporadas. Uma terceira sequência está prevista para 2017, com 16 episódios.

Uma guerra clandestina entre jogadores dá o tom de 2091 (Fox/Divulgação)
Uma guerra clandestina entre jogadores dá o tom de 2091
 
O futuro é em 2091
Antigamente, quando queríamos falar de futuro, usando metáforas dos Jetsons e afins, o parâmetro era o ano 2000. O milênio chegou, não teve bug e a vida seguiu. Agora, os futuros são outros. Na nova série da Fox ele é em 2091.
 
Dividido em 13 episódios, o seriado 2091 apresenta um futuro nada animador. O homem esgotou os recursos da Terra, o abuso da tecnologia colocou a humanidade em risco e, por conta dos excessos cometidos, os jogos virtuais foram proibidos em todo o mundo.
 
Nos moldes de Jogos vorazes e de Divergente, sete jogadores de diferentes comunidades são convocados para uma disputa clandestina na lua deserta de Calisto. A vitória garante um lugar privilegiado na chamada Cidade Destino. Mas as regras não são muito claras e Ferrán (Manolo Cardona), o jogador mais velho, descobre a verdade sinistra que envolve tudo.
 
O ator argentino  Ludovico Di Santo vive Mefisto, gamer sem habilidades sociais. Calculista e frio, ele vai fazer de tudo para ganhar o jogo. “ Não sou uma pessoa ligada à tecnologia. A realidade virtual para mim é virtual”, afirmou o ator, em entrevista ao Correio. Ele completa dizendo que quando criança jogava viodegame, mas que hoje, “não me emociona em nada”.
 
2091 é a primeira série de ficção científica da Fox gravada totalmente na América Latina, com cenas rodadas em Bogotá e Deserto da Tatacoa, na Colômbia. O elenco reúne atores colombianos, mexicanos, argentinos, peruanos e venezuelanos. “Trabalhar com pessoas de tantas nacionalidades diferentes é complicado, mas foi bem divertido”, disse Di Santo.

SERVIÇO
2091
Fox. Estreia amanhã, às 23h30. Episódios semanais. Não recomendado para menores de 16 anos.

Os jogadores
Ferrán Barros (Manolo Cardona): É o mais experiente dos participantes. É tido como uma lenda entre os adversários. Representa a colônia “O Eremo”.

Lila Jalif (Angie Cepeda): A jogadora da colônia “A Colmeia” tem na atividade ilegal a maneira de sustentar o filho. Quando percebe a fragilidade dela, a colônia “Reinício” tenta recrutá-la.

Mefisto (Ludovico Di Santo): A colônia “O Sarcófago” é representada por esse fanático por tecnologia, cuja vida é o jogo virtual. É um jogador impiedoso, calculista, cínico e megalomaníaco, cujo único objetivo é ganhar a qualquer custo.
 
Altea (Luz Cipriota): Sua colônia é “O Forno”. Ex-G.O. (GameOver, polícia contra o jogo virtual), foi suspenso por apresentar quadros de esquizofrenia.

Lodi Amir (Benjamin Vicuña): Da colônia“A Cúpula”, ele é mulherengo, arrogante e vaidoso. O jogo é um hobby, não é subsistência.

Reznik (Jean Paul Leroux): Vem da colônia “A Fortaleza” e é o atual #1 no jogo clandestino. Jovem e invicto, não sabe o que é perder.

Kim (José Restrepo): O sensível Kim, da colônia “A Aldera”, chama a atenção pela calma e pela tática de armazenar mantimentos e resistir.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK