Brasília-DF,
21/JUL/2017

O brasiliense Murilo Grossi faz participação importante no início de 'Novo mundo'

O ator é um dos responsáveis por levar o talento de Brasília para o resto do país

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Vinicius Nader Publicação:02/04/2017 06:00Atualização:31/03/2017 15:19
Ator Murilo Grossi como o capitão Otávio da novela 'Novo mundo' (Globo/Mauricio Fidalgo)
Ator Murilo Grossi como o capitão Otávio da novela 'Novo mundo'


“Uma discreta e saborosíssima participação.” Assim o ator brasiliense Murilo Grossi descreve a aparição nos 13 primeiros capítulos de Novo mundo, a bela novela das 18h que a Globo estreou semana passada. No folhetim dos estreantes Thereza Falcão e Alessandro Marson, Murilo é o capitão Otávio, comandante do navio que traz a princesa Leopoldina (Letícia Colin) e a comitiva dela ao país, e deve levar a Família Real de volta a Portugal após o casamento dela com D. Pedro II (Caio Castro).
 
Murilo descreve Otávio como um “cúmplice” do vilão Thomas, personagem de Gabriel Braga Nunes. Ele é uma espécie de confidente de Thomas e faz de tudo para agradá-lo. “Reencontrar Gabriel, um amigo querido, nos sets foi uma das várias alegrias de fazer essa novela”, conta Murilo ao Correio.
 
Já de volta a Brasília, onde faz questão de continuar morando “pela qualidade de vida”, Murilo passou quatro meses entre o Rio e a capital federal para gravar os 13 capítulos de Novo mundo. O intérprete explica que é incomum que poucos episódios levem tanto tempo para serem rodados na tevê, veículo no qual a produção é em escala industrial pela quantidade de trabalho: “Essa novela é muito técnica, tem um esmero grande com cenários e cenas externas fora do comum. Levaríamos 10% do tempo para gravar 13 capítulos numa novela comum. Tem muita coisa de computação gráfica também. O convés do navio foi montado em escala real, mas o mar, o céu são obra de um pessoal que vem do cinema. Isso ajuda bastante”.
 
Os fãs de televisão já se acostumaram a ver Murilo na telinha —  são mais de 15 participações sem contar minisséries e especiais —, mas é ao cinema que o ator se entrega mais. “Fazer televisão é um deleite. É prazeroso, mas não é o guia da minha carreira”, confirma o ator, que ainda não tem trabalho confirmado na tevê (“há apenas sondagens”), mas adianta o que vem por aí no cinema. “Vou começar a rodar um docudrama sobre a história da construção de Brasília. Tenho alguns projetos no teatro também, mas ainda na fase de captação”, afirma.
 
Murilo Grossi reencontrou o amigo Gabriel Braga Nunes nos sets da novela (Globo/Mauricio Fidalgo)
Murilo Grossi reencontrou o amigo Gabriel Braga Nunes nos sets da novela
 

Três perguntas Murilo Grossi


Em Novo mundo os protagonistas são atores jovens, como Caio Castro, Chay Suede e Isabelle Drummond. Como foi a troca entre as gerações?

Estou absolutamente admirado com esses meninos. Eles são brilhantes e fizeram uma pesquisa enorme para viver os personagens. A Letícia Colin (que vive Leopoldina), dizem, que chegou muito perto do que era a princesa na vida real. A Isabelle e o Chay são muito novos e muito bons, porque defendem o personagem de todas as maneiras. Quando me despedi deles, fiz questão de falar sobre essa troca. Isso revigora nossa fé no nosso trabalho. É revigorante.

Vocês gravaram cenas no navio sob o calor do Rio de Janeiro. Como foi essa experiência?

Foi complicado. A sensação do calor era indescritível. Imagina: em pleno verão e a gente com várias camadas de roupas de época. Para piorar, o navio era montado em um dos locais mais quentes e úmidos do Rio de Janeiro, era quase uma sauna. Tinha gente que chegava a passar mal.

Morar em Brasília, de alguma forma, atrapalhou sua carreira na tevê?

Ficar fora do eixo Rio-São Paulo complica um pouco, sim. Eles são muito fechados. Esquecem que estamos a apenas uma hora, uma hora e pouco de lá. Isso cria uma certa resistência, mas, como tenho a carreira consolidada, já sou lembrado. Os personagens de sustentação dos protagonistas precisam ser vividos por atores tarimbados no cinema e nos palcos para não haver conflitos. Isso nos ajuda. Se eu quisesse fazer tevê com mais frequência talvez tivesse que me mudar daqui, mas eu amo Brasília. Abro mão da fama que isso poderia me trazer para viver bem.

Quem é

Nome: Murilo Grossi
Idade: 52 anos
Local de nascimento: Brasília (DF)

Outros bons momentos de Murilo na tevê


O clone (2001)

JK (2006)

Amor eterno amor (2012) 

Salve Jorge (2013) 


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK