Brasília-DF,
16/JUL/2019

Girl power nas telinhas com 'Mulher-Maravilha'

Longa da heroína Mulher-Maravilha foi sucesso de público e crítica

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Correio Braziliense Publicação:14/06/2019 06:04
Gal Gadot dá vida a uma heroína não sexualizada nas telas (Warner Bros/Divulgação)
Gal Gadot dá vida a uma heroína não sexualizada nas telas
Lançado em 2017, o longa-metragem Mulher-Maravilha, da DC Comics, quebrou o jejum de 13 anos de um filme solo de uma heroína: desde Electra (2004), uma mulher não salvava o mundo dos quadrinhos nas telonas. Interpretada pela atriz israelense Gal Gadot, a amazona Diana — inspirada na deusa romana — interpreta uma super-heroína com foco em seu trabalho de ajudar as pessoas, não num relacionamento amoroso.

Mas vai além: Diana é uma princesa guerreira, filha da rainha das Amazonas. Como tal, tem superpoderes e mais força que as demais. Desconhece a existência de homens até a chegada acidental do militar Steve Trevor (Chris Pine) à ilha onde vivem as mulheres. Ademais, a heroína não aparece hipersexualizada na tela.

O filme ganhou o público. Dirigido por Patty Jenkins, a obra continua a trama de Batman vs Superman, com a guerreira recebendo de Bruce Wayne foto que acaba se tornando uma missão ao lado do estrangeiro desconhecido, que se interessa pela personagem. O longa vai ganhar continuação no próximo ano — Mulher-Maravilha — e Jenkins, Gadot e Pine permanecem na equipe.

Serviço

Mulher-Maravilha 
Nesta sexta-feira (14/6), às 22h25, no HBO family. Não recomendado para menores de 12 anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES

EVENTOS






OK