Brasília-DF,
21/NOV/2017

Peça 'Além do que os nossos olhos registram' trata da relação familiar

Com Priscila Fantin, Letícia Birkheuer e Luíza Tomé no elenco, espetáculo será apresentado neste sábado (11/11)

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Rebeca Borges* Publicação:10/11/2017 06:00Atualização:09/11/2017 17:35
Sobre a relação com o elenco, Priscila conta:
Sobre a relação com o elenco, Priscila conta: "Temos uma energia parecida nos bastidores"
Avó, mãe e filha, juntas. A peça Além do que os nossos olhos registram coloca em foco a relação entre três gerações diferentes. O espetáculo passa por temáticas como racismo, bullying e homofobia sob as visões de cada personagem.
 
Delfina (Luíza Tomé), uma avó moderna que sempre lutou pelos direitos das minorias; Violeta (Letícia Birkheuer), mulher elegante que vive um casamento de fachada com um homem rico; e Sofia (Priscila Fantin), filha de Violeta que assume a homossexualidade e encontra refúgio na avó formam a família retratada no texto.
 
“Sofia ecoa os jovens de sempre”, afirma Priscila, que completa:  “A arte tem função de provocar discussões e transformar conceitos preestabelecidos. Normalmente, escolho trabalhos que cumpram essa função. Essa peça é necessária.”
 
A atriz espera que o público brasiliense participe da discussão proposta pelo espetáculo. “A plateia vai rir, chorar e sair modificada, para melhor, com boas reflexões”, completa Priscila.

*Estagiária sob supervisão de Vinicius Nader
 
Serviço
Além do que os nossos olhos registram
Sábado (11/11), às 19h e  21h, no Teatro UNIP (913 Sul, Cj.B). Ingressos a R$ 30 (ingressos populares; apenas 100 por sessão), R$ 50 (meia-entrada) e 
R$ 100 (inteira). Assinantes do Correio têm 60% de desconto na inteira. Não recomendado para menores de 12 anos.
 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES