Brasília-DF,
19/ABR/2019

Espetáculo repaginado 'Gota D'água (a seco)' ficará em cartaz neste fim de semana

Releitura traz a história de Joana e Jasão de volta aos palcos, com atualizações

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Irlam Rocha Lima Publicação:08/02/2019 06:01Atualização:07/02/2019 16:33

Elisa Mendes/Divulgação (Nova versão traz músicas como 'Eu te amo' ao repertório de Gota d%u2019água (a seco))
Elisa Mendes/Divulgação

 

Gota d’água (a seco), nova versão do musical clássico de Chico Buarque e Paulo Pontes, chega a Brasília com 13 prêmios na bagagem. Com direção de Rafael Gomes, o espetáculo é encenado por Laila Garin e Alejandro Claveaux, acompanhados por banda de 5 músicos.

 

A montagem busca chegar à essência da história, por meio dos embates entre os protagonistas Joana e Jasão —  ao viver suas ideologias, ações e sentimentos —  embora outros personagens da peça original também apareçam na adaptação. O diretor manteve toda a estrutura formal com citações de letras das músicas de Chico em algumas passagens do texto.

 

Laila, que brilhou ao dar vida a Elis Regina em Elis – A musical, é a idealizadora e coprodutora de Gota d’água (a seco). Foi ela quem convidou Rafael Gomes e Alejandro Claveaux para trabalharem com ela.

 

Em cena, a atriz e cantora experimenta um novo desafio: além de recriar a mítica personagem eternizada por Bibi Ferreira, dá voz a músicas que não faziam parte do espetáculo original, como Eu te amo, Baioque e Cálice. Para ela, “além de ser um texto muito rico na sua forma, com suas métricas e rimas, e rico em poesia, Gota d’água (a seco) é um aprofundamento no drama humano e na linguagem do teatro”, destaca Laila. 

 

Serviço

Gota d’água (a seco)

Teatro Unip (913 Sul).

Sexta e sábado, às 20h e domingo, às 19h. Ingressos: R$ 70 e R$ 35 (meia-entrada). Não recomendado para menores de 14 anos. 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES