Brasília-DF,
20/NOV/2019

Músicos da velha guarda celebram o samba em Brasília

Projeto Poetas do Samba comemora quarta edição com Marquinho Sathan como convidado

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Lucas Batista* Publicação:08/11/2019 06:01Atualização:07/11/2019 19:53

O Poetas do Samba promove a valorização da velha guarda (Luiz Alves/ Divulgação)
O Poetas do Samba promove a valorização da velha guarda

 

Valorizar o samba de raiz, músicos da terceira idade e fortalecer a memória do brasileiro. O projeto Poetas do Samba promove tudo isso e muito mais desde 2015. Sábado, a partir das 17h, ocorre a edição especial do trabalho que encerra a temporada de 2019 em grande estilo, na comemoração do quarto aniversário, trazendo o convidado ilustre Marquinho Sathan.

 

De acordo com a idealizadora e produtora Esther Braga, a ideia de criar um grupo focado na velha guarda surgiu após a perda do pai, em 2006. “Era uma pessoa extremamente alegre, mas acabou se deprimindo e teve um AVC. Depois disso, eu comecei a pensar sobre o envelhecimento e utilidade, e em como transformar minha saudade em algo que pudesse ajudar pessoas”, conta em entrevista ao Correio. A produtora revelou, ainda, que ouviu vários relatos de sambistas que não eram convidados ou prestigiados por serem da terceira idade: “Decidi fazer um grupo que valorizasse exatamente os mais velhos e suas limitações, queria que as pessoas os vissem como um produto importante, não só pela música, mas pelas experiências”, conta.

 

Entre os convidados para compor a equipe está Maurílio Gomes, 72 anos, que faz parte do projeto desde o início. “Me emociono profundamente toda vez que o ouço cantar, porque ele tem uma voz ancestral, parece que estou com Cartola, Roque Ferreira, Luiz Carlos da Vila”, diz a idealizadora. Maurílio não é cantor profissional, mas tem muita experiência em grandes ninhos do samba como a Penha e Madureira, no Rio de Janeiro. Entre canjas e apresentações, ele chamou a atenção de Cassia Portugal, que o indicou para o projeto.

 

Aposentado de seu emprego formal desde 2009, o cantor considera que o projeto tem suma importância para o momento atual da vida dele. “É importante, porque, parte do repertório, sou eu que coordeno, isso exige que eu vá atrás de coisas antigas, pesquise bastante e evita que eu fique de pijama na televisão, que é um caminho para morte.” Ele ainda reforça que o Poetas tem muito o que passar para as novas gerações do Brasil. “O samba tem nas suas raízes a ancestralidade, valores de respeito e amor. É importante para as novas gerações que esses valores sejam cultivados”, explica.

 

Marquinho Sathan é o grande convidado desta edição (Tyno Cruz/ Divulgação)
Marquinho Sathan é o grande convidado desta edição

 

Para apresentação deste sábado, os Poetas do Samba trabalharão como anfitriões da festa, dividindo o show em dois blocos. No primeiro, um repertório com 28 músicas do samba de raiz, e no segundo, shows de convidados, como Marquinho Sathan (foto), Kalinka Barroso, Nenel Vida, Nilson Lima entre outros. “Tem uma galera que está fazendo o novo, mas não pesquisa muito o passado. Tentamos manter acesa a chama dos clássicos e rolar a bola para essa nova geração”, completa o convidado Marquinho Sathan.

 

*Estagiário sob a supervisão de Igor Silveira

 

Serviço

Poetas do Samba

Don Neres — Beira Lago (Clube AABR, SCES, Cj. 3). Sábado, a partir das 17h. Show da velha guarda do samba. Ingressos a R$ 20. Classificação indicativa livre. Mais informações: 99259-2824 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES