Brasília-DF,
17/DEZ/2018

Vem todo mundo! A diversidade de sabores para todos os gostos!

Chegou o fim de ano, época de festança. Que tal receber os amigos em casa sem abrir mão de receitas deliciosas?

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Renata Rios Rebeca Borges* Publicação:07/12/2018 06:05Atualização:06/12/2018 18:42
Crepe Ferrero, feito de creme de avelã com cacau, crocante de castanha de caju e chocolate  (Bruno Peres/CB/D.A Press)
Crepe Ferrero, feito de creme de avelã com cacau, crocante de castanha de caju e chocolate


O fim do ano é época de celebrar. Nada melhor que fazer isso acompanhado das pessoas que amamos, se possível, no conforto do lar. Para te ajudar nesse ímpeto de promotor de eventos, o Divirta-se Mais entra com a escolha do menu, que, acredite, pode ser muito variado. Tem para todo gosto e todo tipo de festa!

Os fãs dos frutos do mar podem apostar, sem medo, na paella. A receita servida pelo chef Bruno Campello, da Don Campello, pode vir em algumas versões, entre elas, uma vegetariana. "A paella Marinera corresponde a 80% dos pedidos. Temos também outros sabores que os clientes costumam pedir para complementar e dar variedade", explica Campello. O chef ainda pode realizar o preparo na frente dos convidados, mas para isso é necessário agendar com antecedência e ter o mínimo de 30 pessoas.

Se o assunto é festança brasileira, o churrasco não pode ficar de fora. A dica é procurar os serviços de um churrasqueiro, como Paulo Picanha, do Doutor Picanha. 

Prático, rápido e delicioso, o sanduíche de metro atende a diversos tipos de confraternização. Na Panificadora Vitória, a receita é feita com 70 centímetros e conta com algumas opções de recheio, como o clássico presunto e queijo. 

Já para quem deseja promover uma festa regado a bons drinques, a dica é contratar os serviços do bartender Vitor Baravelli. Ele trabalha com uma carta variada, que se adapta ao evento que o cliente deseja. "Normalmente, as pessoas procuram os drinques que estão mais na moda, como gin tônica e Aperol Spritz. Mas caipirinhas, mojitos, caipiroscas e margaritas também fazem sucesso", informa Vitor.

*Estagiária sob a supervisão de Vinicius Nader


Para brindar com os amigos

Em uma boa festa, não pode faltar bebidas para brindar! O bartender Vitor Baravelli oferece um serviço de produção de drinques para eventos. "Eu costumo fazer festas de aniversário, confraternizações e outros tipos de eventos para um público de 30 a 50 pessoas", explica o profissional. Vitor realiza o trabalho em todo o Distrito Federal, mediante combinação prévia com o cliente.

O serviço do bartender é completamente decidido ao lado do cliente, de acordo com as demandas do evento. "Os elementos de custo são a mão de obra (a partir de R$ 200), os ingredientes e a quantidade de pessoas que a festa terá", explica. O profissional afirma que faz todo tipo de bebida — com e sem álcool.

"Normalmente, as pessoas procuram os drinques que estão mais na moda, como gin tônica e Aperol Spritz. Mas as caipirinhas, mojitos, caipiroscas e margaritas também fazem sucesso", conta Vitor. Ele também explica que leva ferramentas e louças próprias, mas o cliente deve escolher um local com uma boa infraestrutura. "É importante ter acesso à pia e bancada para posicionar os equipamentos", ressalta o bartender.

À sua maneira

Vitor Baravelli oferece aos clientes a opção de realizar a compra de todos os ingredientes necessários para os drinques. Ao fim do serviço, ele apresenta a nota da compra e acerta o pagamento com a clientela.

Drinques Margaritas, preparados pelo bartender Vitor Baravelli (Bruno Oliveira/Divulgação)
Drinques Margaritas, preparados pelo bartender Vitor Baravelli

Sanduíche da galera

Um dos quitutes tradicionais em eventos de confraternização é o sanduíche de metro. A iguaria permite diversas combinações entre ingredientes e é um dos sucessos da Panificadora Vitória. Fábio Vasconcelos, gerente do estabelecimento, conta: "A gente faz entrega em toda a região do Plano Piloto. Muita gente nos procura nessa época do ano para encomendar esse prato".

Fábio explica que a receita é farta e ideal para eventos com grupos grandes. "Os nossos sanduíches têm, em média, 70cm. Ele rende para até 10 pessoas, com 18 fatias", ressalta. O gerente também afirma que os sanduíches são feitos com a massa de pão francês tradicional da casa.

Entre os sabores disponíveis, estão os clássicos peito de peru (R$ 58,50), salame (R$ 58,50) e presunto e queijo (R$ 57,50). Entretanto, a casa também conta com recheios que fogem do tradicional: "Também temos sabores mais diferentes, como tomate seco com ricota, atum e ricota com cenoura (R$ 63,90)", afirma o gerente.

Os clientes que quiserem realizar encomendas devem pagar 50% do valor no momento do pedido. O restante pode ser pago durante a entrega do produto. Os pedidos podem ser realizados por telefone ou na própria loja, com no mínimo dois dias de antecedência.


Sanduíche de metro na Panificadora Vitória. (Minervino Junior/CB/D.A Press)
Sanduíche de metro na Panificadora Vitória.

Tem crepe pra todo mundo!

Doces ou salgados, os crepes são a especialidade da Crepe au chocolat. A casa oferece um serviço de bufê para eventos no Distrito Federal. "A gente vai para qualquer cidade. Os clientes podem contatar por telefone ou por e-mail", conta Cristiane de Sousa, responsável pelo serviço de bufê do estabelecimento.

Ela explica que o mínimo de pessoas exigido é de 20 convidados. "Todo o cardápio da Crepe au chocolat é disponibilizado no serviço. Nosso menu tem mais de 40 crepes, com opções vegetarianas, inclusive", conta Cristiane. Entre os maiores sucessos estão os pratos Jorge Amado (filé ao molho de gorgonzola) e o crepe de morango com chocolate ao leite, servido com sorvete de creme.

"Nos eventos, a gente já leva a massa do crepe rodada, para facilitar os atendimentos", ressalta Cristiane. O bufê custa R$ 40 (por pessoa). Além disso, é cobrado R$ 150 à parte, pelo serviço de garçom e de copeiro. A casa não trabalha com funcionários de outras empresas, e as encomendas devem ser feitas com cerca de duas semanas de antecedência.


Crepe Ferrero, feito de creme de avelã com cacau, crocante de castanha de caju e chocolate Ferrero do Crepe au Chocolat (Bruno Peres/CB/D.A Press)
Crepe Ferrero, feito de creme de avelã com cacau, crocante de castanha de caju e chocolate Ferrero do Crepe au Chocolat

Pizza com guaraná

Quando o assunto é pizza, o Pizza a Bessa é uma referência. O local é famoso pelo rodízio de pizza (R$ 36,90, de segunda a quinta; R$ 38,90, sexta a domingo), que conta com diversos sabores, dos mais comuns até os mais ousados. A pizzaria oferece alternativas para quem busca comemorar com os amigos no mês de dezembro. 

"Trabalhamos com nosso rodízio na casa. Tenho espaços que podem ser reservados de até 600 pessoas", informa Paulo Bessa, proprietário da casa.

Para quem vai receber os amigos e familiares em casa, eventos com mais de 60 pessoas podem receber o rodízio das pizzas da casa (R$ 56, por pessoa, com o rodízio, água, refrigerante e suco à vontade por duas horas). 

"Trabalho com o rodízio igual ao do restaurante. Levo toda a infraestrutura, até o forno para assar as pizzas!", informa Paulo. Ele explica que, devido à logística, precisa de uma semana de antecedência para agendar eventos.

Paulo ainda ressalta a importância de manter a qualidade, mesmo fora do estabelecimento. "Não pego eventos para menos pessoas por causa do custo. Mantenho a qualidade do que é servido. Gosto inclusive de ir acompanhar esse serviço", pontua.

Pizza do bem
Neste domingo, Paulo Bessa bate ponto pelo oitavo ano no Correio Solidário. "São oito anos de parceria entre o Pizza a Bessa e o Correio. Vou doar 1500 pizzas para crianças carentes", afirma.


Pizza mineirinha, com linguiça suína fina, pimenta de cheiro e cebola  (Arthur Menescal/CB/D.A Press)
Pizza mineirinha, com linguiça suína fina, pimenta de cheiro e cebola

Ode à carne

Quando o assunto é carne, o expert em churrasco Paulo Picanha já entrega no nome seu talento. Especializado em churrascos, Paulo comanda o Doutor Picanha, com serviço em domicílio e dois modelos de evento.

"Quando o cliente prefere, posso entrar com a mão de obra e o cliente compra os ingredientes. Já para quem contrata o bufê, compro tudo e o cliente paga um valor por pessoa", explica Paulo. Segundo ele, no churrasco, as carnes são fundamentais para garantir um bom resultado. 

"Você não vai ter um bom churrasco sem uma boa carne", ressalta o especialista que garante a qualidade dos produtos que leva para os eventos.

Entre os cortes mais pedidos Paulo cita picanha, fraldinha, maminha e bife ancho: "É importante ter variedade". Ele ainda revela que, caso o cliente deseje, é possível fazer a famosa costela de fogo de chão no evento. "Tenho também a leitoa e o cordeiro usando o fogo de chão", complementa.

As carnes são feitas ao estilo gaúcho no Doutor Picanha (Antonio Cunha/CB/D.A Press)
As carnes são feitas ao estilo gaúcho no Doutor Picanha

Espanhola querida

Entre as receitas que ganharam o coração do brasiliense está a espanhola paella. A receita permite algumas variações, exploradas na Don Campello. O bufê especializado nas paellas trabalha com opções sem frutos do mar e até vegetariana para atrair e agradar os mais variados comensais.

A Marinera (R$ 65 por pessoa) é de longe a mais pedida da casa e conta com dois tipos de camarão, lula, polvo, mexilhão e peixe. "Essa é a favorita, mas é comum que se peça também de outro sabor para atender a quem não pode com frutos do mar ou as crianças, por exemplo", ressalta o chef.

Para os pequenos a dica é pedir a Silvestre (R$ 45 por pessoa), em que os frutos do mar dão lugar a frango, picanha suína e linguiça de frango. "Essa é uma paella que tem um leve sabor defumado por causa da linguiça. Ela é ótima para as crianças", indica.

Outro destaque inusitado é a paella vegetariana. Nela, o chef coloca cogumelos, cenoura, berinjela, abobrinha, tomate-cereja, ervilhas, vagem e pimentão vermelho (R$ 45 por pessoa). "As pessoas ficam muito surpresas com essa paella. Ela é uma paella que usa a técnica da receita, mas adapta para quem não come carne", finaliza.

Bruno Campello com a Paella (Ana Carneiro/Esp. CB/D.A Press)
Bruno Campello com a Paella

Com gostinho do interior

Com as iguarias preparadas no restaurante Trem da Serra, as celebrações terão um tempero caipira. O estabelecimento tem um menu repleto de pratos com sabor de "comida de avó", preparados com ingredientes produzidos pelos próprios donos da casa. "A gente faz qualquer prato do cardápio por encomenda", conta Renato Bravo, um dos proprietários da casa.

Um dos sucessos do menu é a caipora de carne de sol (R$ 179). "É uma abóbora cabotiã cozida recheada com um molho preparado com nata, requeijão e carne de sol picada ou desfiada", explica. Caso o cliente prefira, o recheio do prato pode ser de lombo suíno ou de galinha caipira.

A iguaria acompanha uma porção de arroz e uma salada. "É uma porção bem farta, serve até cinco pessoas", conta Renato. A encomenda pode ser realizada por telefone e os clientes devem buscar no estabelecimento. O pedido pode ser realizado no próprio dia de entrega.

Prato Caipora de Carne de Sol  (Rodrigo Lopes/Divulgação)
Prato Caipora de Carne de Sol

Do tamanho da sua fome

Entre aquelas comidas afetivas que trazem aquele gostinho caseiro, a carne de porco tem uma relação especial com o comensal. Entre as muitas receitas que podem ser feitas usando essa matéria-prima, a leitoa à pururuca é uma estrela à parte. No Restaurante Bartolomeu, a receita pode ser pedida tanto inteira (R$ 450) quanto em porções menores, para atender ao desejo do cliente.

O chef da casa, Almir Campos, explica que o segredo do preparo começa no animal utilizado. "A leitoa é abatida com apenas 30 dias, o que garante uma carne macia e magra", descreve Almir, que complementa explicando que a carne passa dois dias marinando, além de ter o tempero injetado. 

"Dessa forma, fica bem temperada", detalha. "Uma leitoa inteira serve cerca de 20 pessoas com os acompanhamentos", informa.

Ainda sobre o preparo, o chef revela que a carne, depois de marinada, é assada com o papel alumínio por cerca de três horas. "Depois retiro e coloco para resfriar. Daí, ela volta ao forno para finalizar e pururucar. Se ela não resfria, a carne se desmancha", informa o chef. A encomenda deve ser feita com um dia de antecedência e pode ser retirada tanto já finalizado quanto para finalizar em casa.

Leitão a pururuca do Restaurante Bartolomeu (Barbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
Leitão a pururuca do Restaurante Bartolomeu

Três cordeiros para três eventos

São três as versões que o comensal encontra para o cordeiro no Lagash Meditarranèe. A casa trabalha com os preparos para serem levados e atende a todos os tamanhos de festa. "Temos o pernil, o cordeiro inteiro e ele desfiado. São pratos muito gostosos que atendem bem quem vai receber pessoas em casa", pontua Fátima Hamú, sócia da casa.

Sobre as receitas, Fátima explica cada uma: "O cordeiro inteiro (R$ 970) é uma receita com cerca de 15kg. Ela conta com cerca de 11kg de carne e o resto de arroz, que recheia o animal. Vale a pena quando vai receber muita gente, porque ela serve 20 pessoas, o que dá um bom custo-benefício", explica. Ainda segundo ela, o arroz leva ainda carne moída, amêndoas e passas.

Outra versão é o pernil (R$ 250, o pequeno; e R$ 310, o grande). "Nesse caso, é bom encomendar também um arroz, pois o pernil vai à mesa com tâmaras e peras", pondera Fátima. Segundo ela, a versão menor atende cerca de cinco pessoas, já a maior passa para aproximadamente oito.

"É difícil dimensionar, pois depende se tem acompanhamento, por exemplo", pondera. Para quem vai receber menos gente, o cordeiro desfiado pode ser comprado no quilo por R$ 148 e é temperado com nozes e cebolinha.

Fátima Hamú faz três tipos de cordeiro, para atender diferentes tipos de eventos (Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
Fátima Hamú faz três tipos de cordeiro, para atender diferentes tipos de eventos


ONDE COMER

Bartolomeu 
(409 Sul, Bl. C, lj 6; 3442-1169), aberto de terça a sábado, das 10h às 15h30, e das 18h à 0h; domingo, das 11h às 16h.

Crepe au Chocolat 
(109 Norte, Bl.C; 3340-7009), aberto diariamente, das 11h à 0h; ou (210 Sul, Bl. B; 3443-2050), aberto diariamente, das 11h30 a 0h.

Don Campello
(www.facebook.com/doncampelo; WhatsApp 99260-0110), encomendas diariamente, das 9h às 20h.

Doutor Picanha 
(www.facebook.com/doutor.picanha; 98179-8468; WhatsApp 98383-8468) — serviço de churrasqueiro personalizado além de cursos para grupos fechados mediante agendamento.

Lagash Meditarranèe 
(112 Norte, Bl. C, lj 6; 3273-0098), aberto de segunda a sexta, das 10h às 20h; sábado, das 10h às 15h.

Panificadora Vitória 
(108 Sul, Bl. C, lj. 15; 3443-0800), aberto de segunda a sábado, das 6h às 21h, e domingo, das 7h às 21h.

Pizza à Bessa 
(Av. Parque Águas Claras Q. 301 cj 2 lt 1, Águas Claras; 3436-0505) e (214 Sul Bl. C lj 40; 3345-5252), aberto diariamente, das 18h a 0h.

Vitor Baravelli 
(Reservas podem ser realizadas por telefone ou WhatsApp 99912-3333).

Trem da Serra 
(Núcleo Rural 2, Chácara 46, Sobradinho; 999657446), aberto de sexta a domingo, das 11h às 17h.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES