Brasília-DF,
21/NOV/2017

'Invisível' aborda a maternidade durante a juventude

O longa é dirigido pelo argentino Pablo Giorgelli

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:10/11/2017 06:00Atualização:09/11/2017 17:22
'Invisível' conta com Mora Arenillas, Mara Bestelli e Agustina Fernandez no elenco (Reprodução/Internet)
'Invisível' conta com Mora Arenillas, Mara Bestelli e Agustina Fernandez no elenco
 
Existe um cinema que pulsa, vivo, mas afastado de uma narrativa convencional. É um tipo de filme que vem embasado em roteiro com o andamento do cotidiano.
 
Fazem parte dessa ala de produções A casa de Alice. Junta-se a essa vertente Invisível, concorrente a prêmios na seção Horizontes do Festival de Veneza. Coprodução entre cinco países, incluído o Brasil, Invisível não desvia, de todo, o percurso do cinema de Pablo Giorgelli, diretor argentino celebrado pelo longa de estreia Las acacias.
 
 
Se Las acacias dava espaço para o tema da paternidade, agora vem a maternidade. Invisível deposita enorme carga de peso sob os ombros da jovem Ely (Mora Arenillas), às vias de encerrar o ensino médio. Num emprego pouco promissor, Ely tem de optar pelo desenvolvimento (ou não) de uma gravidez.
 
O argentino Pablo Giogelli segue um andamento enxuto. Coloca em cena o mínimo possível — condição que reforça o tortuoso impasse intimista de Ely. Para privar ainda mais a protagonista de um colorido na vida, Giorgelli deixa o “pretendente” dela, Raúl (Diego Cremonesi), apartado de decisões conjuntas. 
 
 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES