Brasília-DF,
23/JUN/2018

Crítica: Adoção ilegal é tema do filme 'Uma espécie de família'

Longa do diretor argentino Diego Lerman fala de questões como família e dilemas morais

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:09/03/2018 06:00Atualização:08/03/2018 17:08

O hospital é palco para trama que vai de adoção ilegal ao conceito de família (Reprodução/Internet)
O hospital é palco para trama que vai de adoção ilegal ao conceito de família

 

O diretor argentino Diego Lerman, destacado em festivais como Cannes, se mostra um realizador de fôlego, com o drama Uma espécie de família, no qual alia transtorno e sensatez para uma história de nebulosa adoção ilegal. Situada na fronteiriça região de Misiones, a trama alterna medidas e movimentos extremados da médica Malena (Bárbara Lennie), candidata a mãe do pequeno Pedro, com placidez e quietude impressionantes, a cada fotograma.

 

 

Vencedor do prêmio de melhor roteiro em San Sebastián, em virtude dividida com a corroteirista María Meira, Lerman traz uma fita repleta de sensibilidade. 

 

Atrizes fenomenais entram em cena para defender o curso do surpreendente enredo. Estreante, Yanina Ávila interpreta Marcela, mãe predisposta a abdicar do filho, em prol do desespero de Malena, aloprada pela busca do direito se ser mãe.

 

Repulsa, negociatas e dilemas morais batem forte, a cada instante de descoberta da trama, formulada a conta-gotas. Além da maturidade com a qual Lerman filma e trata do tema polêmico, chama a atenção, em Uma espécie de família, a naturalidade do ator Daniel Aráoz (do premiado O homem ao lado), na pele de um médico oportunista.

 

Confira as sessões disponíveis para este filme.

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

BARES E RESTAURANTES