Brasília-DF,
20/NOV/2017

Adaptado dos livros, longa A religiosa relata maus tratos em convento

Mostrando um lado perverso, o filme relata história de freira que não queria ser freira

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:06/09/2013 06:05Atualização:06/09/2013 09:44

Suzanne (Pauline Etienne) sofre com humilhações das superioras, como Saint-Eutrope (Isabelle Huppert) (Imovision/Divulgação)
Suzanne (Pauline Etienne) sofre com humilhações das superioras, como Saint-Eutrope (Isabelle Huppert)
Coprodução entre França, Alemanha e Bélgica, A religiosa concorreu no mais recente Festival de Berlim e representou enorme desafio para o diretor Guillaume Nicloux, nascido justamente no ano em que a primeira versão da adaptação do clássico da literatura chegou às telas: 1966. Ignorando a versão clássica de Jacques Rivette, Nicloux preferiu se ater à obra do francês Denis Diderot.

Saiba mais...
Na trama encabeçada pela atriz revelação Pauline Etienne, uma jovem nascida no século 18 é determinada à vida num convento a contragosto. Um ciclo de humilhações imposto por parte de madres superiores acompanha a personagem Suzanne Simonin, no caminho para se tornar freira. Escalada para protagonizar as cenas de bullying entre as noviças, Isabelle Huppert (de Amor) completa o elenco, ao lado de Louise Bourgoin e Francoise Lebrun. A heroína do texto de Diderot segue representando uma figura libertária, no recorte anticlerical.

Confira o trailer do filme A religiosa



A religiosa estreia nesta sexta-feira (6/9)

 Em cartaz no cinema: Cine Cultura Liberty Mall 3, às 16h20, 18h20 e 20h30.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES