Brasília-DF,
16/DEZ/2017

Longa Julio sumiu traz Lília Cabral como matriarca que vira traficante

Com roteiro assinado por Beto Silva e Patrícia Andrade, o longa conta com participações de Carolina Dieckmann e Stepan Nercessian

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:18/04/2014 06:03
Personagem de Lília Cabral sobe o morro em busca de Julio (Imagem Filmes/Divulgação)
Personagem de Lília Cabral sobe o morro em busca de Julio

Depois de ser muito reconhecido por documentários como A pessoa é para o que nasce, Roberto Berliner volta as energias para a comédia Julio sumiu. Se algo aponta para o humor inglês de O barato de Grace, Plínio Profeta (responsável pela música) e Lília Cabral (sempre lembrada pelo êxito de Divã) tratam de certificar o “made in Brazil”.

Saiba mais...
Edna (Cabral) é a matriarca que, involuntariamente, “cria” uma boca de fumo, em pleno seio familiar. Com o sumiço do caçula, ela, ao lado do primogênito Sílvio (Fiuk), sobe o morro, possível local do paradeiro de Julio.

Uma polícia pouco ativa e o contato com o contraventor Tião Demônio (Leandro Firmino) levam à inesperada situação: a fim de pagar uma dívida, Edna passa a vender drogas em casa.


Com roteiro assinado por Beto Silva (Casseta & Planeta) e Patrícia Andrade (Os 2 filhos de Francisco), o longa conta com participações de Carolina Dieckmann e Stepan Nercessian.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES