Brasília-DF,
26/JUL/2017

Cameron Diaz estrela longa sobre as desventuras de três amigas, em 'Mulheres ao ataque'

Parceria entre amigas traídas pelo mesmo homem em busca de vingança promete boas risadas

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:09/05/2014 06:00Atualização:08/05/2014 13:03

Trio de rivais une forças para se vingar de amante (Fox Filmes/Divulgação)
Trio de rivais une forças para se vingar de amante

Depois das provas do ecletismo do qual é capaz, com a direção dos interessantes Diário de uma paixão (2004) e Alpha dog (1996), Nick Cassavetes se descola da condição do eterno filho do mítico John Cassavetes. Mulheres ao ataque está longe do primor, mas, enquanto comédia despretensiosa, consegue ser tudo aquilo que o nacional S.O.S. Mulheres ao mar tentou, sem êxito. Muito divertido, o roteiro vem de uma novata na indústria: Melissa Stack.

Na linha das conquistas feitas pelos rapazes de How I met your mother, o filme se propõe ao avesso: moças estão dispostas a liquidar um trapaceiro interpretado pelo dinamarquês Nikolaj Coster-Waldau (de Game of thrones e Mama), por quem são apaixonadas.


Saiba mais...

 

"Chora para dentro, como uma vencedora" está entre os conselhos dados por Carly (Cameron Diaz) para a traída Kate (candidata ao posto de "Amélia"), vivida por Leslie Mann, a excepcional comediante de Bem-vindo aos 40 e Ligeiramente grávidos. Para quem gosta de nomes famosos, há ainda pequenas participações da estrela do hip-hop Nicki Minaj e do coroa maroto Don Johnson (do seriado Miami Vice).

Um dado puxa a curiosidade mórbida da trama: Carly, que não demora a notar os efeitos da roubada, com a recém-conquistada amizade de Kate, não é nada menos do que o pivô da sua iminente separação conjugal, por ser "a outra". Advogada de notável desenvoltura, e que assume a monogamia como algo "nada natural", Carly sabe fazer uso da independência que ostenta para enlouquecer os homens. Nada atrás, Kate é determinada e dona de arroubos como o de reservar a metade "debaixo para a safadeza", e a outra metade para depositar, na mente, a ira de ter sido enganada.

Elemento de charme, Taylor Kinney (A hora mais escura) é uma peça a mais no jogo amoroso complexo em andamento completado também por Kate Upton, mais um vértice do quadrilátero sustentado por Mark (Coster-Waldau). Ao som do clássico de Missão impossível, as mulheres se unem, com sabedoria à la As Panteras, e - ainda que num filme demasiadamente longo - transbordam, nas armações de gargalhadas movidas a "carisma sexual", muita bebida, "acidentes fecais" planejados com maldade, sensualidade e inesperada dose de violência e sangue em um longa estrelado por Cameron Diaz.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES