Brasília-DF,
26/MAI/2017

Tartarugas ninja retorna ao cinema em versão atualizada de Michael Bay

O material divulgado pelas equipes de promoção da Paramount e da Nickelodeon tem repercutido há meses nas redes sociais

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Lucas Lavoyer - Especial para o Correio Publicação:14/08/2014 08:56Atualização:14/08/2014 13:28
Cena do filme Tartaruga ninja, marcada pelo estilo de Michael Bay, apaixonado por catástrofes  (Paramount Pictures/Divulgação)
Cena do filme Tartaruga ninja, marcada pelo estilo de Michael Bay, apaixonado por catástrofes

Os ninjas verdes, cascudos, renascentistas e devoradores de pizza, que marcaram geração há duas décadas, retornam às telonas 21 anos após a distribuição do terceiro longa-metragem, correspondente a trilogia iniciada em 1990. Nesta sexta-feira (15/8), a película Tartarugas ninja, dirigida por Jonathan Liebesman e produzida pelo apaixonado por catástrofes Michael Bay, desembarca nos cinemas e dá início a uma nova saga da franquia. O material divulgado pelas equipes de promoção da Paramount e da Nickelodeon tem repercutido há meses nas redes sociais,  acumulado de expectativas e algumas críticas, vindas de espectadores mais céticos.

A nova produção também segue bases das histórias em quadrinhos pensadas e ilustradas pelos norte-americanos Peter Laird e Kevin Eastman, publicadas, inicialmente, em 1984. Em meio a polêmicas, a digitalização antropormófica dos personagens centrais, que outrora conquistaram o público sob fantasias e carapaças simplistas e agora recebem feições humanas detalhistas, construídas a partir de recursos de computação, tem sido o principal divisor de expectativas.

Diante dos trailers, cartazes e demais peças publicitárias divulgadas até então, a crítica de cinema Gessyca Lago, responsável por alimentar a página Loucos por filme, mostrou-se cética em alguns pontos.“A verdade é que as Tartarugas ninja nunca foram um primor em termos estéticos, afinal eram caras vestindo fantasias. Mas o novo visual me causou certa surpresa, me parece extremamente artificial. Essa sensação talvez tenha sido causada pelo design um tanto exagerado. O excesso de músculos parece ser o oposto da ideia de agilidade que os ninjas costumam ter”, avaliou, a pedido do Correio.



No entanto, segundo o redator chefe da página Legião dos heróis, especializada em entretenimento do gênero, Fernando Maidana, a nova aparência dos protagonistas está de acordo com a proposta do longa, e causou mais impacto no exterior do que no Brasil, aparentemente. “O visual não me incomodou, parece combinar com o universo que está sendo construído por Liebesman e Bay. Devemos considerar que as tartarugas sofreram um processo de mutação, apesar de ser difícil analisar as personagens por um lado mais sério. O visual dos anos 1990 pode ter funcionado muito bem para a época, mas poderia não funcionar tão bem hoje em dia”, avaliou.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES