Brasília-DF,
24/MAI/2017

Marcos Horácio Azevedo destaca os pontos principais para criar um trailer

A prévia de "50 tons de cinza" já alcançou 53 milhões de visualizações na internet e virou um dos trailers mais vistos do ano

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Paloma Oliveto - Enviada Especial Publicação:18/08/2014 09:29Atualização:18/08/2014 09:34
Seis meses antes de o filme chegar às salas, o trailer já foi amplamente visto (YouTube/Reprodução)
Seis meses antes de o filme chegar às salas, o trailer já foi amplamente visto

Em pleno agosto, não é nada precipitado dizer que o vídeo mais visto de 2014 já foi lançado na internet. Impressionantes 53 milhões é o número de visualizações do trailer de 50 tons de cinza, a adaptação cinematográfica do romance açucarado pornô que fez a britânica E.L. James se tornar o maior fenômeno editorial deste início de década.

No Brasil, a repercussão daqueles dois minutos e 20 segundos foi tanta que o livro, que havia deixado a lista de best-sellers há alguns meses, voltou a vender que nem pão quente. Como o longa-metragem só estreia em fevereiro, outros novos trailers deverão vir a público, aumentando a curiosidade em torno do longa. É justamente essa a função do filminho curto feito para divulgação.

"Não existe uma receita de bolo, mas a premissa básica de um bom trailer é não revelar tudo. Você tem que fazer surpresa de alguns pontos dramáticos e encontrar o que o longa tem de mais atraente, seja elenco, trama ou efeitos especiais", afirma Marcos Horácio Azevedo, da Tatuí Filmes, uma das poucas empresas brasileiras dedicadas à produção de trailers, teasers (vídeos com no máximo 30 segundos), spots (comerciais) e virais (produzidos exclusivamente para a internet). A Tatuí assinou os trailers dos longas nacionais Alemão, Getúlio, O tempo e o vento e Serra Pelada, entre outros.

Ao assistir ao trailer de 50 tons..., dá para perceber os pontos que Azevedo destaca. O sucesso do best-seller se deve principalmente a altas doses de sadomasoquismo dos dois jovens – o que é explorado, mas com cortes rápidos, na parte final do filmete. Ou seja, o espectador tem acesso a uma pequena dose do que o longa promete. A internet só fez crescer a veiculação desses vídeos, que, segundo Azevedo, são o produto audiovisual mais visto nas redes virtuais.

Confira o trailer de 50 tons de cinza:

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES