Brasília-DF,
27/MAI/2017

Roteiro bem desenvolvido, arte e fotografia chamam a atenção em Mad Max

O longa é protagonizado por Tom Hardy e Charlize Theron

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:15/05/2015 06:00Atualização:14/05/2015 14:56
Tom Hardy dá vida a um reciclado herói (Warner/Divulgação)
Tom Hardy dá vida a um reciclado herói
Pela vizinhança, com lugares batizados de Fazenda da Bala e Vila Gasolina, já se tem ideia de que algo anda estranho para Max (reciclado, na participação de Tom Hardy).

Numa terra devastada, ele duvida até da sanidade e vive sem esperanças. Atormentado por mortes do passado, Max carrega no corpo um sangue que lhe dá a condição de doador universal para os garotos de guerra, avampirados seres que vivem em alta voltagem e tiranizados por Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne). Atolado na precariedade - em que a água, pela escassez, é vista como um vício para os humanos -, Max faz valer o instinto de sobrevivência.

Verdade é que um mundo se descortina, no longa dirigido por George Miller, que revisita uma franquia instituída por ele em 1979. Para o espectador, resta um estado alterado, com absorção profunda das perspectivas e das adrenalinas de Max, coisificado como uma Bolsa de Sangue, por tipos como Nux (Nicholas Hoult).

Uma levada tribal e ares de cartoon enquadram um mundo enfumaçado, repleto de poeira e de detalhes mórbidos ou delirantes. Num deles, Max chega a limpar sangue com leite. Vale, entretanto, sublinhar que a situação do roteiro é praticamente única (uma fuga desesperada) e, sim, por vezes, parece que vemos um episódio do desenho Corrida maluca.

Como passageiro da Máquina de Guerra - um caminhão-tanque conduzido pela foragida Furiosa (Charlize Theron, inspirada e que garante antológico embate com Joe) -, Max ganha poder de barganha, ao sequestrar clã de mulheres subjugadas por Immortan Joe.

Tanta gente em cena tira a condição de protagonista de Max, num filme que tem registro de trilha sonora inflacionada. Demais, no bom sentido, são as direções de arte e a de fotografia que incrementam, à exaustão, efeitos de colapso e miragem repassados pela fita.

Confira o trailer de Mad Max:


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES