Brasília-DF,
23/OUT/2017

Versão cinematográfica de Vai que Cola chega aos cinemas

O sucesso do Multishow garantiu mais duas novas temporadas na tevê e promete fazer as au

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Adriana Izel Publicação:02/10/2015 07:00Atualização:01/10/2015 18:40
 
 No longa Vai que cola %u2014 O filme, Dona Jô e os moradores da pensão trocam o Meiér pelo Leme (Páprica Fotografia/Divulgação)
No longa Vai que cola %u2014 O filme, Dona Jô e os moradores da pensão trocam o Meiér pelo Leme

O humorístico Vai que Cola, do Multishow, estreou em 2013 na televisão. O sucesso do programa encabeçado pelo ator Paulo Gustavo garantiu mais duas novas temporadas na tevê — uma exibida no ano passado, e outra neste ano — além de uma versão cinematográfica intitulada Vai que cola — O filme.

No longa-metragem, dirigido por César Rodrigues (também diretor da série), o protagonista Valdomiro (Paulo Gustavo) tem seu passado revelado. Se no seriado só se sabe da vida do personagem a partir de sua chegada na pensão de Dona Jô (Catarina Abdalla), no filme é apresentado como o empresário bem-sucedido se tornou um entregador de quentinhas no Méier após uma falcatrua em sua empresa.



O filme também traz uma reviravolta na vida de Valdomiro, que terá a oportunidade de recuperar sua cobertura no Leme. O que ele não esperava é que teria que levar todos os seus companheiros de pensão para o apartamento, porque o local no Méier foi interditado pela Defesa Civil. Assim, Dona Jô, Jéssica (Samantha Schmütz), Máicol (Emiliano d’Avila), Ferdinando (Marcus Majella), Seu Wilson (Fernando Caruso), Velna (Fiorella Mattheis) e Terezinha (Cacau Protásio) se mudam para a área nobre do Rio de Janeiro.

O grande diferencial em relação ao programa televisivo é que as gravações finalmente saíram do estúdio giratório e não contaram com plateia, como é o caso da atração exibida na tevê. “Foi bom porque a gente foi para a rua, para a praia, para o shopping… Eu sempre quis levar a Terezinha para o baile funk, de fato. Eu sentia falta disso, de poder sair do cenário”, explica a atriz Cacau Protásio.

Sobre a história, ela revela que é como se a família dormisse pobre na segunda-feira e acordasse rica na terça. “Você imagina o pobre que ficou rico. Tudo estará mais apimentado. As piadas, os gostos, as roupas, os cenários. Eles estarão mais glamourosos no cinema”, completa.

 

Curiosidade
A boa repercussão de Vai que cola garantiu também dois spin-offs da atração na tevê. A primeira a estrear foi Ferdinando Show, uma espécie de talk-show do concierge vivido por Marcus Majella (foto). A personagem Jéssica também ganhou uma atração própria chamada Aí eu vi vantagem, que coloca a filha de Dona Jô trabalhando como promoter numa casa noturna.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES