Brasília-DF,
23/JUL/2017

Oração do amor selvagem apresenta debate sobre fé e fanatismo

Terceiro longa do cineasta Chico Faganello foi inspirado em histórias de jornais catarinenses

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:11/12/2015 07:00Atualização:10/12/2015 17:24


Histórias tiradas de notícias de jornais catarinenses entre 1979 e 1984 serviram de mote para Oração do amor selvagem, terceiro longa da carreira do cineasta Chico Faganello. Em comum, as notícias envolviam intolerância, especialmente a religiosa.
 
O limite entre fé, razão e bom senso é que move os personagens defendidos por Chico Diaz, Sandra Corveloni e Ivo Müller. Chico é o protagonista, um homem que sai da fazenda onde mora com a filha pré-adolescente por não querer participar da seita religiosa comandada pelo dono do local.
 
Pai e filha vão para uma cidade do interior e são acolhidos por um pastor, que logo se revela tão fanático quanto o fazendeiro. Só que desta vez não será tão fácil abandonar a religião porque o homem se apaixonou pela irmã do pastor.

Saiba mais
 
A trilha sonora de Oração do amor selvagem é composta, em sua maioria, por faixas inéditas. Dois dos hinos foram compostos por Zeca Baleiro, que os gravou na companhia de um coral da cidade catarinense Antônio Carlos.

Clique aqui e confira as sessões

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES