Brasília-DF,
23/JUN/2017

Maravilhoso Boccacio aposta em um estilo paciente de cinema

Movendo-se sobre cinco obras do autor italiano, longa brinca com casamentos arranjados, amores proibidos tipos bufões

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:20/05/2016 06:35

 (Youtube/reprodução)


Vibrando, nos bastidores, com a beleza dos jovens e com o uso de libertadores espaços abertos, os oitentões cineastas Paolo e Vittorio Taviani concorreram, na reconhecida instância do prêmio David di Donatello, apenas em categorias técnicas, no mais recente filme que dirigiram. Mas, de fato, o que isso importa?


Mesmo na trilha de um cinema operístico, os irmãos mantêm, sob medida, o que tem relevância: o comando das carnudas histórias saídas da literatura de Giovanni Boccaccio e adaptadas para as telas. “A paciência é dos velhos”, enfatiza um dos personagens da trama. O cinema dos Taviani bem corresponde ao dito.

 

 


Julgamentos de conduta social, reflexos éticos, pilares das artes e uma sensualidade comedida são avolumados em Maravilhoso Boccaccio. No filme, estão dispostas cinco obras do célebre autor italiano que, no século 14, criou O Decamerão.


Camponeses agitados com a alastrada ameaça da peste negra dão estofo ao filme. Mas o temor é contornado pela inventividade: eles compartilham as experiências de narrativas orais, comentando histórias que oprimem a visão da morte. Casamentos arranjados, amores proibidos e tipos bufões contagiam os espectadores.

 

Para conferir as sessões de Maravilhoso Boccacio, clique aqui

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES