Brasília-DF,
26/ABR/2017

Vaiado no festival de Cannes, 'É apenas o fim do mundo' chega ao circuito comercial

Diretor Xavier Dolan se inspirou no texto teatral de mesmo nome de Jean-Luc Lagarce, assim como na produção 'Tom na fazenda'

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Publicação:16/12/2016 06:19

Aos 27 anos de idade, o diretor canadense Xavier Dolan já tem no currículo longas aclamados, como Mommy (2014) e Eu matei a minha mãe (2009). Agora, ele chega ao circuito nacional com É apenas o fim do mundo, com o qual foi vaiado no último festival de Cannes.
 
Assim como em Tom na fazenda (2013), Dolan vai buscar no teatro inspiração para o cinema. É apenas o fim do mundo vem da peça homônima na qual o dramaturgo Jean-Luc Lagarce aproveita um encontro familiar para falar de questões como amor e ódio.
 
Depois de 12 anos afastado da família, o escritor Louis (Gaspard Ulliel), de 34 anos, volta para avisar à mãe que está doente, à beira da morte. Louis esperava compaixão da mãe, dos irmãos e cunhados, mas encontra um ambiente hostil e pessoas dispostas a trazer à tona lembranças e mágoas do passado.
 
Elenco liderado por Marion Cotillard é um dos trunfos de 'É apenas o fim do mundo' (Sons of Manual/Divulgação)
Elenco liderado por Marion Cotillard é um dos trunfos de 'É apenas o fim do mundo'
 
Veja os horários de É apenas o fim do mundo
 
A câmera de Dolan foge do comum. Se, em uma adaptação teatral, o esperado eram planos abertos, todos num mesmo cenário, o canadense abusa dos closes e de momentos em que a impressão que se tem é de monólogos. Ajuda a experiência do elenco, que conta com nomes como Vincent Cassel, Marion Cotillard e Léa Seydoux.


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES