Brasília-DF,
23/JUN/2017

Preparado para o Oscar? Saiba mais sobre nomeados que ainda estão em cartaz

Com 14 indicações, 'La la land - Cantando estações' é o queridinho Hollywood, mas outros títulos também chamam atenção

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:24/02/2017 06:00Atualização:24/02/2017 11:12
'La La Land' para os sonhadores que acreditam no amor (ParisFilmes/Divulgacao)
'La La Land' para os sonhadores que acreditam no amor

O duelo central, no Oscar de domingo, será entre a colorida ficção musical La la land —  Cantando estações e o sólido drama Moonlight —  Sob a luz do luar. Com 14 indicações, o favorito é La la land, filme em torno da promessa de sonhos hollywoodianos, ainda está em cartaz, ao lado do recém-estreado Moonlight. Confira, a seguir outras atrações ainda nas telas que estão na corrida pelo Oscar!
 
 
 
 

Preconceito racial 

 
Estrelas além do tempo mescla a abordagem da corrida espacial com uma nada calculada exposição de dom matemático por parte de três mulheres brilhantes integradas ao terreno dos estudos da Nasa. Uma pena que o belo longa tenha logrado apenas três indicações. Com mais sorte pelas quatro indicações, Um limite entre nós está em pré-estreias. Ambientado na Pittsburgh dos anos de 1950, mostra o rancor de um antigo esportista amador (o excelente Denzel Washington, capaz de desbancar Casey Aflleck na disputa pela estatueta) que se desentende com o filho que pretende ser jogador de futebol. Num discurso bem mais agudo, Raoul Peck dirigiu o candidato a melhor documentário Eu não sou seu negro.
 
 
 
 
 

Felicidade a qualquer custo

 
Representante alemão na caçada do prêmio de melhor filme estrangeiro, Toni Edermann tem a curiosidade de ter sido dirigido por uma mulher (Maren Ade), caso raro, na categoria. Na fita, a ultra ocupada Inês se irrita com o que considera uma inconveniência: topar com o pai Winfried, um professor de piano que quer deixar a vida dela mais feliz. Pela igualdade junto à condição de outras crianças de um orfanato, o protagonista de Minha vida de abobrinha (indicado à melhor animação — percebe que, sim, ele pode muito bem ter um futuro pela frente.
 
 
 
 

Mulheres poderosas

 
Candidato a melhor animação e música original, Moana – Um mar de aventuras indica mudança de curso na percepção de boa parte da sociedade: mulheres são heroínas independentes. Na Polinésia, a pequena Moana, em companhia pelo semideus Mauri, honra o povo dela, numa movimentada aventura. Outra que faz história no Oscar, Jacqueline Kennedy, em Jackie. Com uma interpretação ousada, que incorpora trejeitos para a ambiência privada, e outros, para a pública, Natalie Portman brilha.
 
 
 
 

Guerra incomum

 
O pacifista Desmond Doss, integrado à Igreja Adventista do Sétimo Dia, antes do decisivo combate na Batalha de Okinawa (Segunda Grande Guerra), travou outra contenda —  interna e burocrática, como visto em Até o último homem, que marca o retorno de Mel Gibson à direção. Seis indicações, entre as quais a do cativante ator Andrew Garfield, num tipo caipira, estão no páreo. Não foi a química intrigante entre Brad Pitt e Marion Cotillard nem a trama de suspeição durante a Segunda Guerra, em Aliados, que captou a atenção dos votantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. O brilho pode vir para Joanna Johnston, veterana figurinista da sétima arte.
 
 
 
 

Combate ao capitalismo

 
A qualquer custo,  candidato a quatro Oscars, mostra Toby (Chris Pine) e Tanner (Ben Foster) afrontando a polícia texana, em sucessivos assaltos a bancos, feitos em nome da manutenção de uma propriedade rural familiar. Na pele do xerife Marcus, o indicado como coadjuvante Jeff Bridges rouba boa parte da atenção. Também familiar é a questão de Capitão Fantástico, feito pelo indicado Viggo Mortensen, que cria a prole de seis filhos afastada do consumismo desenfreado.
 
 
 
 
 

Orfandade

 
Com a soma de 12 indicações, a dobradinha Manchester à beira-mar e Lion – Uma jornada para casa trata de lares fragilizados pela ausência de figuras paternas. No primeiro, com excelente e comedida interpretação, Casey Affleck dá voz a Lee Chandler, que terá que reconfortar o sobrinho após a perda do pai. Rodado em parte na Austrália, Lion mostra uma trama real, tirada de livro, em que o indiano Saroo (Dev Patel) corre atrás da verdadeira identidade, 25 anos após a adoção.
 
 
 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES