Brasília-DF,
30/ABR/2017

Édouard Baer é roteirista e ator na comédia 'Imprevistos de uma noite em Paris'

O filme tem como conflito principal uma crise que se instala em um dos teatros mais prestigiados de Paris

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:07/04/2017 06:01Atualização:06/04/2017 17:17
O imponderável dá o tom de Imprevistos de uma noite em Paris' (Reprodução/Internet)
O imponderável dá o tom de Imprevistos de uma noite em Paris'
 
A comédia Imprevistos de uma noite em Paris, de Édouard Baer, apresenta fortes referências de dois mestres:  François Truffaut e John Cassavetes. De Truffaut, o filme herda a qualidade de lidar com imprevistos, trapaças e rearranjos, no fazer artístico ou mesmo na vida.
 
 
Já de Cassavetes, ecoa a premissa do cult Opening night, em torno do desgaste emocional e físico de uma atriz (Gena Rowlands) exposta a situações-limite, em temporada de montagem. Vale, entretanto, ressaltar que Imprevistos de uma noite em Paris se refestela na comédia.
 
Luigi (Édouard Baer) é o protagonista do agitado filme que, examinando atribulado momento dos ensaios de temporada de companhia teatral, investe no poder do imponderável. Desorganizado, simpático e imprevisível, Luigi tem um mundo a ruir, sob sua produção.
 
Ele administra e enrola um grupo diverso, dependente de cada equivocada decisão. No grupo estão a enigmática figura do diretor oriental (Yoshi Oida), a assistente de Luigi, Navell (Audrey Tautou, em discreta participação), e Faeza (Sabrina Ouazani), uma estagiária muito desorientada pelas circunstâncias. Tudo desemboca em situações confusas, mas divertidas.
 
 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES