Brasília-DF,
18/DEZ/2017

Maria Ribeiro estreia como protagonista em 'Como nossos pais'

A atriz traz ao cinema uma protagonista que simboliza mulher moderna

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:01/09/2017 06:00Atualização:31/08/2017 17:45
Maria Ribeiro ganhou o prêmio de melhor atriz em Gramado pela performance em Como nossos pais (Foto: Reprodução/Instagram)
Maria Ribeiro ganhou o prêmio de melhor atriz em Gramado pela performance em Como nossos pais


Uma década depois do ótimo Chega de saudade (2007), centrado em parte no universo feminino, a diretora Laís Bodanzky retoma o tema em Como nossos pais, desta vez, muito apoiado na figura da protagonista Rosa, bem alinhada às atitudes de sua intérprete, a atriz Maria Ribeiro.



Numa investida que desencoraja o retrato do homem primitivo, a trama desdobra os conflitos latentes na relação entre Rosa e Dado (Paulo Vilhena). Mãe de família, Rosa assume ser pura fachada e até o fato de não dar conta de tudo. Generalizações em torno dos modelos masculinos são desencorajadas pelos bons retratos de tipos a cargo dos atores Felipe Rocha e Jorge Mautner (um pai amoroso). Rosa, filha de Clarice (Clarisse Abujamra), pode até ter sido tolhida pela mãe, mas diante de uma revelação pesada, a protagonista se inclina à reinvenção.

Revisão na escala de desejos, reavaliação de eventos do passado e a ostensiva adoção de quebras de tabus se acomodam na trajetória de Rosa. Com uma postura menos na defensiva e até fragilizada, ela se encontra, no verdadeiro dueto mantido com Clarice. Humor e uma dose necessária de docilidade, por parte da cineasta Laís Bodanzky, fazem de Como nossos pais e de sua “feminista erótica” (como Rosa é tachada, em busca de autoconhecimento) elementos inesquecíveis.

Confira as sessões do filme.

 

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES