Brasília-DF,
18/DEZ/2017

50ª edição do Festival de Cinema de Brasília trará muito audiovisual à cidade

O primeiro final de semana já conta com a exibição de três filmes. Confira mais de um dos maiores festivais do Brasil

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:15/09/2017 06:02Atualização:15/09/2017 09:46
'Pendular' mostra dilemas de um casal (Still/Reprodução)
'Pendular' mostra dilemas de um casal


A 50ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro será aberta nesta sexta (15/9), com sessão para convidados, em que será prestada homenagem ao cineasta Nelson Pereira dos Santos. Com as portas abertas para o público, a partir de sábado (16), o Cine Brasília (106/107 Sul) abrigará a mostra competitiva.
 
Duas sessões darão a largada, neste sábado, no evento: o gaúcho Ismael Caneppele exibirá Música para quando as luzes se apagam, às 19h (antecedido pelos curtas Nada e O peixe). Na sequência, às 21h30, será a vez do curta Peripatético e do longa Vazante, de Daniela Thomas. No domingo, às 21h30, as atrações serão o curta Inocentes e o longa Pendular. Todos os títulos terão exibição simultânea no Riacho Fundo, no Gama e em Taguatinga, além de Sobradinho.
 
Limites entre ficção e realidade se apagam no longa do estreante Ismael Caneppele. Emelyn Fischer, um menino com corpo feminino, e Julia Lemmertz estrelam a fita em que, cercando a jovem Emelyn, cada vez mais, uma pretensa escritora se aproxima, na verdade, de Bernardo.
  
Trama de época
 
Outra personagem isolada é Beatriz (Luana Nastas), a protagonista de Vazante, a segunda atração da mostra competitiva de sábado. Filme presente na lista brasileira dos pré-selecionados para concorrer à vaga pelo Oscar de melhor filme estrangeiro, Vazante leva a assinatura de Daniela Thomas, parceira sistemática de Walter Salles (Linha de passe) na realização de outros longas.
 
Ambientado em 1821, Vazante acompanha um senhor de escravos que vê o mundo ruir, com problemas econômicos decorrentes da limitação na exploração de diamantes. Nisso, desponta Beatriz, uma possibilidade de amenizar as dores de amor de Antonio (Adriano Carvalho), o protagonista que perde a mulher em trabalho de parto. Completam o elenco, Sandra Corveloni (premiada como melhor atriz, em Cannes), Juliana Carneiro da Cunha e Fabrício Boliveira.
 
No Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, outra história de fundo romântico é Pendular, da diretora Julia Murat. Estrelado por Raquel Karro e Rodrigo Bolzan, é um filme que mistura a relação de um casal de artistas em processo de criação e as opções pessoais feitas por cada um. Divisão equitativa de espaço, dentro de um galpão abandonado, será apenas uma das questões levantadas pelo casal.
 


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES