Brasília-DF,
15/DEZ/2017

Documentário 'Exodus' narra a vida de seis pessoas obrigadas a deixar seus países

A história de seis imigrantes são narradas por Wagner Moura e Jule Böwe no filme 'Exodus - De onde eu vim não existe mais'

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Correio Braziliense Publicação:29/09/2017 06:00Atualização:28/09/2017 18:46
Diversos motivos levaram os protagonistas de Exodus a deixar os países onde nasceram para trás
 (Reprodução/Internet)
Diversos motivos levaram os protagonistas de Exodus a deixar os países onde nasceram para trás
 
Seis pessoas de nacionalidades diferentes são obrigadas, por motivos diversos, a deixar o país onde moram e recomeçar a vida praticamente do zero. Esse é o mote do sensível documentário Exodus - De onde eu vim não existe mais, de Hank Levine.
 
 
Com narração de Wagner Moura e Jule Böwe, Exodus nos apresenta a ativista política Napuli, que vai do Sudão do Sul até a Alemanha; a Tarcha, que migra do Saara Ocidental para a Argelia, onde vive em campo de refugiados; a síria Dana, que veio de seu país para o Brasil e quer ir para o Canadá com a família toda; a Nizar, palestino que está no Brasil, mas já passou por Cuba e tem como objetivo chegar à Europa e ser legalizado por lá; a Bruno, de Togo, que está legalizado na Alemanha e ajuda pessoas na mesma situação; e a Lahtow, de Mianmar, fugitivo da guerra que pula de país em país em campos de refugiados.

O interessante no roteiro de Exodus é que as histórias não são contadas em episódios, como é de se supor num documentário. Elas chegam ao público entrelaçadas pelos pontos de união que há entre elas. Os seis protagonistas falam sem medo sobre asilo internacional, choque cultural, descaso do governo.


COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES