Brasília-DF,
20/ABR/2018

Confira a crítica do filme brasileiro 'Altas expectativas'

Longa apresenta uma comédia romântica entre Décio (Gigante Léo) e Lena (Camila Márdila)

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:08/12/2017 06:00
Química entre Gigante Leo e Camila Márdila salva o fraco roteiro (Reprodução/Internet)
Química entre Gigante Leo e Camila Márdila salva o fraco roteiro

Em Altas expectativas, filme de estreia da dupla Álvaro Campos e Pedro Antônio Paes, nem tudo é efetivamente cumprido. Em cena, o virtual (e virtuoso) casal Lena (a brasiliense Camila Márdila) e Décio (Gigante Leo) até acusa química no roteiro tão fraco quanto bem-intencionado.
 
 
 
Márdila tira de letra o papel da algo apática e melancólica dona de um deficitário café instalado no Jockey Club. Mas, diante da verdade impressa, quem brilha mesmo é Gigante Leo, em nunca inferiorizado pela qualidade de ser anão. Ele é o funcionário do jockey fascinado pela nova colega de trabalho.

Mesmo com falta de sutileza registrada na participação do ator Milhem Cortaz (correto, mas num papel bem ingrato e unidimensional), Altas expectativas acusa certa leveza, tratando do domínio de comédia (inclusive corrosiva) e do universo do stand up. Quem acaba ameaçando a supremacia de Gigante Leo são os coadjuvantes Felipe Abib, na pele do blogueiro Tassius, e Maria Eduarda Carvalho, uma desbocada, inoportuna e agitada Lia.
 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES