Brasília-DF,
20/JUL/2018

'Sicário: Dia do soldado' é uma continuação carregada de críticas

Com a volta dos personagens de Benício Del Toro e Josh Brolin, o filme mostra unidade no roteiro

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Ricardo Daehn Publicação:29/06/2018 06:05Atualização:28/06/2018 17:12

O roteiro leva para as telas as tensões entre México e EUA  (Reprodução/Internet)
O roteiro leva para as telas as tensões entre México e EUA

 

Com talentos renomados, a continuação do primeiro filme Sicário: Terra de ninguém (2015), que levou o diretor canadense Denis Villeneuve a competir nos Festival de Cannes, vem calibrada numa história constituída de unidade, pela ótica de Taylor Sheridan, o mesmo roteirista do primeiro enredo.

 

Indicado ao Oscar pelo longa A qualquer custo (2016), Sheridan não apela para truques baratos — fala, na retidão, sobre o valor das vidas no mundo atual, da condição dos imigrantes ilegais, escrutina (em parte) a patrulha de fronteira dos Estados Unidos e mostra o poderio norte-americano para torturar e alcançar informações preciosas.

 

 

 

Dirigido, desta vez, pelo italiano Stefano Sollima, Sicário: Dia do soldado começa com a assustadora imagem de tapetes de orações largados, numa fronteira invadida.

 

Atentados terroristas, mortes de inocentes e ações divididas entre Colômbia, México e Somália acusam a complexidade do filme estrelado por Josh Brolin (no papel de Matt) e Benício Del Toro (novamente no papel de Alejandro). Catherine Keener e Isabela Moner completam o elenco, em papéis importantes.

 

Entre personagens disfarçados do que não são e violência gráfica pesada, Sicário mostra o desmantelar de crises governamentais entre México e Estados Unidos e discórdias plantadas para a liquidação de cartéis nocivos aos americanos.

 

Num jogo de interesses que contrapõe valores atribuídos a cocaína e a pessoas, é precioso o momento mágico de delicada comunicação mantido entre um homem áspero (Alejandro) e um simplório surdo-mudo, inteirado (via tevê) de fatores e embates globalizados.

 

Confira as sessões para o filme aqui

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES