Brasília-DF,
18/DEZ/2018

'Tamara' conta história da primeira deputada transexual da Venezuela

Produção de Elia K. Schneider fala sobre a personagem Tamara, inspirada na primeira deputada transexual eleita na América do Sul

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Correio Braziliense Publicação:26/10/2018 06:09Atualização:25/10/2018 17:38
Cena do filme Tamara (Lança/Divulgação)
Cena do filme Tamara


Tamara, personagem-título do filme de Elia Schneider, é real e tornou-se a primeira deputada transexual eleita na América do Sul. O longa-metragem —  uma coprodução de Venezuela, Uruguai e Peru — estreia neste fim de semana em cinemas da capital federal.

Tamara, a ficção, com gostinho de documentário, se centra mais em Teo (Luis Fernández) do que em Tamara propriamente dita. Ele é um advogado bem-sucedido, casado, pai de dois filhos, mas que esconde o desejo de dar vazão à identidade feminina com a qual se identifica.

O longa de Elia Schneider retrata a transformação de Teo em Tamara, com as dúvidas, certezas, questionamentos, preconceitos e luta que a questão envolve. Exibido em alguns festivais, Tamara divide opiniões pela estética explícita demais de Schneider e por um roteiro ora frágil.

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES