Brasília-DF,
09/DEZ/2019

'Revoada' retrata o cangaço e a violência no sertão

O longa também aborda questões de gênero e preservação da natureza

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Correio Braziliense Publicação:15/02/2019 06:01

A violência no cangaço é um dos temas de 'Revoada' (Reprodução/Internet)
A violência no cangaço é um dos temas de 'Revoada'

 

O cangaço brasileiro vez ou outra nos apresenta a obras de ficção (livros, filmes, séries) que revivem a trajetória de Lampião e seu bando. É o caso de Revoada, de José Umberto Dias. 

     

Aqui, um grupo de 10 cangaceiros — oito homens e duas mulheres — pressente que está próxima a morte de Lampião. Eles ficam completamente atordoados e não sabem se se rendem ou se enfrentam a situação até a morte.

 

Confira as sessões

  

Mais do que mostrar a história nordestina, Revoada aproveita o tema para tratar de assuntos como questões de gênero, com a chegada de mulheres no bando, e meio ambiente, com os cangaceiros preocupados com a preservação da natureza para que ela dure mais. 

 

A violência no sertão nordestino também não passa despercebida.

 

A beleza da fotografia de Revoada é garantida pelo cenário escolhido por José Umberto Dias como locação: a Chapada Diamantina. 

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES