Brasília-DF,
19/AGO/2019

'Alita: Anjo de combate' estreia e discute intolerância e imigração

Filme, baseado em mangá da década de 1990, tem produção de James Cameron

Diminuir Fonte Aumentar Fonte Imprimir Corrigir Notícia Enviar
Correio Braziliense Publicação:15/02/2019 06:01Atualização:14/02/2019 17:42

Os cenários mostrados em 'Alita: Anjo de combate' receberam críticas positivas da imprensa internacional (Reprodução/YouTube)
Os cenários mostrados em 'Alita: Anjo de combate' receberam críticas positivas da imprensa internacional

Mangás famosos entre os fãs do gênero. O mesmo diretor de Sin city, Robert Rodriguez. Produção de James Cameron e Rosa Salazar e Christoph Waltz à frente do elenco. O resultado disso é Alita: Anjo de combate.

 

Confira as sessões! 

 

Logo no início do longa que se passa no ano de 2563, a ciborgue Alita (Rosa Salazar) mostra que é capaz de tudo — matar pessoas ou destruir robôs — para proteger Dyson Ido (Christoph Waltz), cientista que a tirou da Cidade de Ferro, espécie de ferro-velho para onde foram levados o que seriam prisioneiros de guerra da batalha intergalática A queda. Dyson a leva para Zalem, única cidade voadora que resistiu à guerra.

 

Confira as sessões em 3D! 

 

Embora o mangá original seja da década de 1990, o roteiro de Alita parece bem contemporâneo, com discussões ácidas sobre temas como imigração e intolerância.

 

A união das estéticas de Rodriguez e Cameron (Avatar) fez com que Alita: Anjo de combate colhesse críticas positivas à fotografia e aos efeitos especiais.

 

Assista ao trailer de Alita: Anjo de combate 

 

 

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.

CINEMA

TODOS OS FILMES [+]

EVENTOS






OK

BARES E RESTAURANTES